Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

25/05/2011 - 180 Graus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Investigação de fraude no 'Luz para Todos' é suspensa

Por: Aquiles Nairó

Programa do Governo Federal no Piauí era investigado pela Controladoria Geral do Estado.

O engenheiro da Eletrobrás-PI, Emanuel Agusto Paulo Soares, conseguiu suspender o processo administrativo instaurado pela Controladoria Geral da União para investigar fraudes na licitação do programa “Luz Para Todos” no Piauí. O engenheiro era o responsável pelo programa e foi quem definiu os lotes a serem alcançados pelo programa.

O juiz da 5ª Vara Federal do Piauí, Carlos Augusto Pires Brandão, determinou que a Controladoria-Geral da União suspenda o procedimento administrativo em que investiga o caso. Para a Justiça, o acusado não teve acesso ao inquérito policial que gerou a ação da CGU e por isso a investigação administrativa deve ser suspensa. “A defesa jamais será ampla sem o pleno acesso ao material que embasou uma conclusão tendente a engendrar punição administrativa”, afirmou.

Em junho do ano passado, o Ministério Público Federal do Piauí resolveu arquivar uma outra investigação, alegando que a Eletrobrás-PI acatou as recomendações do Tribunal de Contas da União e que não houve dano aos cofres públicos.

COMO FUNCIONA O SUPOSTO ESQUEMA

A CGU estava investigando as denuncias de favorecimento da empresa Gautama, que pertence a Zuleido Veras, acusado de pagar propina para vencer licitações em vários estados. A empresa foi alvo da operação navalha, deflagrada pela Polícia Federal.

De acordo com a Polícia Federal, a empreiteira subcontratava uma outra empresa no Piauí para realizar os serviços de fazer buracos para colocar os postos do Luz Para Todos. Segundo relatório reservado da CGU, a construtora subcontratada pela Gautama, a LR Construtora pagava R$ 4 para moradores do local fazerem os buracos. Tinha buraco que durava dois dias para ser feito. A empresa recebia do Luz Para Todos de R$ 24 a R$ 139 por buraco escavado.

CONFIRA A DECISÃO: http://s.conjur.com.br/dl/acesso-inquerito-policial-pad.pdf

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 158 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal