Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

21/05/2011 - O Regional Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpistas tentam lesar pensionista


Mais uma modalidade de golpe está sendo praticada em Catanduva. A pensionista e munícipe de Catanduva, Nair Inácio Trajano, de 58 anos, por pouco não se tornou vítima de uma fraude recentemente.

Há cerca de 40 dias recebeu uma correspondência em nome da Previdência Social de Brasília, contendo duas folhas com todos os seus dados, inclusive CPF, RG, endereço, CEP e telefone fixo. No documento, ela poderia receber o valor de R$ 66.550,00, mais aposentadoria de seis salários mínimos, se entrasse em contato ‘urgente’ com o setor de Liberação de Benefícios pelos telefones que constavam no documento. Porém, no papel ressaltava que a pessoa teria que estar ciente da seguinte informação: “o associado que tiver seus direitos liberados, lhe será cobrado uma taxa de 5% sobre o valor a receber, referente a serviços prestados de assessoria jurídica”.

Como Nair havia entrado com pedido de aposentadoria, acreditou que aquela seria uma resposta, ou seja, a liberação do seu benefício. Seguiu até seu advogado e o mesmo disse que deveria aguardar uma resposta da Previdência Privada, que viria por email.

Insistente

Por ser pessoa humilde e viver de aluguel, Nair não esperou e foi a outros locais da cidade, para tentar receber a tal quantia da “Apólice de Liberação de Benefícios dos Segurados”. Foi quando a pensionista procurou Valdeci Belucci e Geraldo Motta, de uma financeira, os quais acionaram o advogado Bruno de Campos Magalhães para acompanhar o caso e dar todo o suporte necessário à ‘vítima’. Este procurou na internet os telefones que constavam na correspondência. Bruno encontrou em fóruns que tratavam sobre o assunto, depoimentos de outras pessoas que diziam que isso era uma fraude. Segundo ele, o mesmo golpe estaria sendo aplicado em pessoas de todos os Estados, e algumas até depositam a quantia de 5%, ficando assim sem o dinheiro prometido e gastando o que não tinha, acreditando que iria ganhar o valor constado na suposta “Apólice”.

O advogado acredita que esse seja o primeiro caso em Catanduva. Ele explica que logo quando viu o papel sem timbre da Previdência e o valor exorbitante que ele prometia, desconfiou da sua procedência.

Nair confessou que nunca passou seus dados a desconhecidos, e acha estranho o que aconteceu. “Fiquei triste quando soube que o papel era falso, mas aceito contar às pessoas o que aconteceu comigo, para alertar os demais aposentados e pensionistas”.

Previdência

O Ministério da Previdência Social esclarece que o segurado não mais precisa se utilizar de terceiras pessoas para intermediar benefícios. Disse ainda, que a pessoa deve ligar para o 135 e agendar uma visita à agência do INSS, onde será atendido por técnico especializado, que tomará todas as providências necessárias e prestará as informações necessárias ao encaminhamento do benefício.

Outra recomendação importante é que para não entregar documentos pessoais a intermediários, já que eles podem ser utilizados para fim diverso.

De acordo com o Ministério, sendo golpe contra a Previdência, o tratamento a ser dado é o encaminhamento à Polícia Federal pelos órgãos de controle. No caso de golpe contra o segurado, trata-se de caso a ser tratado na Polícia Civil. “Reforçamos que nos casos de estelionato, em que não há prejuízo para a Previdência Social, os cidadãos são expressamente orientados a registrar um boletim de ocorrência em uma Delegacia de Polícia”, afirma.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 2599 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Mariana - 07/02/2012 21:34

O mesmo golpe está sendo realizado agora em nome de UASEPREVE - UNIÂO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA DO BRASIL.
O endereço fornecido é Rua Maia de Lacerda nº 169 - Estácio - Rio de Janeiro. Este endereço inexiste.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal