Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/08/2007 - Alagoas 24 Horas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende quadrilha que aplicava golpes em todo Estado


Policiais da 4ª CIA Independente de Atalaia, distante 50km da capital, prenderam na noite desta quina-feira, dois homens e uma mulher que estavam aplicando vários golpes no Interior do Estado e também em Maceió, com documentos e cartões de créditos falsos. Em um puro “golpe de sorte” da PM e azar dos bandidos, eles foram presos no momento em que tentavam aplicar o golpe outra vez.

Tudo aconteceu quando os três foram abastecer o carro no qual se encontravam, um Ford Ka de cor prata, placas MUI 2105 de Maceió, no Posto Ipiranga, que fica às margens da BR 316, no Município de Atalaia. Quando tentavam pagar o abastecimento, no valor de R$ 10, com um cartão de crédito falso a máquina rejeitou. Foi aí que eles tentaram pagar com um nota de R$ 50, também falsa. O frentista, então, acionou os policiais da 4ª CIA Independente de Atalaia, que descobriram tudo e levaram os três para a Delegacia de Atalaia.

A quadrilha

José Cícero Belo da Silva 41 anos, mais conhecido como “Catolé”, que tinha uma carteira de motorista falsa com o nome de José Murilo Siqueira dos Santos, 37 anos. José Carlos dos Santos, 37 anos, marido da Tamires, que já foi preso por estelionato São Miguel dos Campos, (uso de cheques roubados) ficou apenas dois dias na prisão e teve a pena de dois anos revertida em pagamento de cestas básicas, que segundo ele já paga há mais de um ano, e Tamires dos Santos Donário, 20 anos, e que usa o nome de Leni Belarmino de Melo nos cartões de crédito, todos da Cidade de São Miguel dos Campos.

O golpe

José Cícero o “Catolé” é o grande articulador da quadrilha. Ele tem uma firma “laranja” em São Miguel dos Campos que presta serviços para algumas usinas da região no conserto de caldeiras, a Isocalmon, empresa “quente com CNPJ e tudo”, disse ele. José Carlos e Tamires arrumavam pessoas com o nome “limpo” que pudessem “emprestar” o nome para que fossem adquiridos cartões de crédito em nome dessas mesmas pessoas, que recebiam R$ 500,00 pelo “empréstimo” do nome, a partir daí o golpe era aplicado. Quando as operados dos cartões de crédito ligavam para confirmar os dados pessoais, era o “Catolé” quem atendia na empresa “laranja” passando todas as informações necessárias para a operadora.

As compras

Segundo “Catolé”, eles fizeram várias compras em Arapiraca e Maceió, sempre compras de eletrodomésticos que eram vendidos com preços muito baixos. Em Maceió, por exemplo, ele citou as Lojas Insinuante, onde compraram TV, DVD e aparelho de som. Em um só cartão, Tamires (ou Leni) tinha mais de R$ 4 mil de crédito.

Bonitinha, grávida, mas perigosa

Tamires está grávida de oito meses e é revendedora de produtos para beleza, ela passava cheques para pagamento de compras, depois se dirigia até a Delegacia de São Miguel dos Campos para informar que teria perdido todo o talão de cheques para depois sustá-los e não efetuar o pagamento das compras.

Ousadia

Segundo relatou para o Alagoas 24 horas o agente de polícia Jeferson Sabino, a ousadia da quadilha foi tanta que José Cícero Belo dos Santos o "Catolé" tentou subornar os policiais oferecendo dinheiro para não ser preso. "Ele disse que pagava R$ 4 mil para para ser liberado", afirmou Sabino.

O quarto elemento

Ainda segundo o agente Sabino, a quadrilha tem mais um integrante cujo nome a polícia já sabe, mas pediu para que não fosse revelado para não atrapalhar a sua prisão, que deve acontecer ainda nesta sexta-feira, no interior do Estado. Este quarto integrante é dono de uma “lan-house” onde os documentos e dinheiro falsos eram confeccionados.

Os crimes

Eles serão enquadrados por estelionato, golpe contra o sistema financeiro (dinheiro falso), formação de quadrilha e falsidade ideológica. O delegado de Atalaia, Ailton Cavalcante, deve viajar na manhã desta sexta-feira para a cidade, onde possivelmente se encontra o quarto elemento integrante da quadrilha.

Estranho

O que mais causou comentários entre os policiais foi o fato da quadrilha não usar nenhum aparelho celular, equipamento muito útil e comum nesse tipo de quadrilha. Com eles foram encontrados oito folhas de cheques, quatro cartões de crédito Visa, um cartão do Itaú, vários extratos do Banco do Brasil, todos em nome de Tamires dos Santos Donário, mais uma nota de R$ 50 falsa. O Ford Ka está em nome de Hepauleronde Vitório Nunes, o carro está alienado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 498 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal