Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

19/05/2011 - Diário de Canoas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Deic tem quatro suspeitos de esquema de fraude na Internet

Por: Cláudia Boff

Site de compras com endereço fantasma em Canoas fez cerca de 200 vítimas.

Canoas - A Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), identificou quatro suspeitos de um esquema de fraudes na Internet que já movimentou 535 mil reais em quatro meses. O delegado Marcínio Tavares Neto diz que foram cumpridos na terça-feira mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, onde os supostos estelionatários residem. “O endereço de Canoas (no bairro Niterói) era apenas fachada”, afirma o policial, explicando que a suposta quadrilha já possuía o site de vendas há um certo tempo. “A empresa foi transferida para o nome de um `laranja’ (terceiro), que não tinha o nome `queimado’ na praça. Eles atuaram primeiro na área para ganhar nome e depois passaram a moldar o golpe.”

Conforme o delegado, os primeiros casos que se têm notícia ocorreram em setembro de 2010. “Até dezembro do ano passado, temos identificadas 200 fraudes em todo o país. Com certeza, mais de 40 vítimas são do Estado”, completa Neto. A apuração dos golpes, segundo ele, contou com a quebra de sigilo bancário autorizado pela Justiça. “Foi feito o rastreamento das movimentações financeiras, para saber para quem e onde o dinheiro arrecadado foi enviado.”

Problemas na entrega

Segundo o titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos, do Deic, Marcínio Tavares Neto, os estelionatários anunciavam produtos principalmente eletroeletrônicos no site de compras - com endereço fantasma no bairro Niterói - com preços até três vezes mais barato que os de mercado. Depois da venda, passavam a protelar as entregas. “As pessoas contatavam a empresa para reclamar e eram indicados problemas na transferência bancária e até mesmo das transportadoras”, relata ele.

Página está fora do ar

O delegado Marcínio Tavares Neto explica que a página foi tirada do ar pelo próprio provedor. “As reclamações no site começaram a gerar problemas.” Segundo ele, foi pedida à Justiça a prisão temporária dos suspeitos. “A investigação continua para esclarecer detalhes. O grupo deve ser indiciado por estelionato e formação de quadrilha.” Para esses crimes a legislação prevê penas que variam de um a oito anos de reclusão.

Previna-se

- Desconfie de preços que não acompanham as grandes redes, que possuem maior poder de barganha
- Avaliações positivas em sites podem ser postadas pelos próprios estelionatários
- Em caso de golpe, registre ocorrência. Denúncias para o 197

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 596 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal