Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

18/05/2011 - Extra Alagoas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude na Receita, escândalo que a PF apura em Alagoas

Auditor da Receita com salário de R$ 16 mil e um patrimônio de R$ 12 milhões foi preso em Maceió. Polícia Federal apura fraudes também em Maragogi.

A nova operação da Polícia Federal, desencadeada no estilo surpresa, na quarta-feira 11, pode se transformar numa bola de neve no combate a corrupção fiscal em Alagoas e Pernambuco. No lado alagoano o alvo da investigação lança Maceió e Maragogi. Na ação os agentes federais têm 17 mandados de busca dentro da ação policial e segundo o divulgado pela imprensa de Pernambuco, edições da quarta-feira-11, tem indícios de corrupção fiscal com suspeita forte também haver lavagem de dinheiro.
Da Redação

A botada da Polícia Fede-ral em Alagoas teve objetivo de prender Saulo Tarso Muniz dos Santos, 38 anos, ex-auditor em Pernambuco." O suspeito é acusado de fazer "blindagem patrimonial", no caso, forjar decla-rações de renda de pessoa física e jurídica constando nelas percentuais menores que o valor do patrimônio Informações oficiais revelam que ele conseguiu construir um patrimônio de R$ 12 milhões comprando imóveis em Maceió e Maragogi.

Esse novo escândalo que enriquece Alagoas no portal da bandidagem, e se transformou em notícia nacional, estava sendo investigado há dois anos. Nas informações da Polícia Federal não constam outros nomes, senão o de Celso Muniz. Na Receita Federal ele chefiou a Delegacia de Garanhuns. "Apesar de ter salário de R$ 16 mil conseguiu construir um patrimônio de R$ 12 milhões, incluindo imóveis re-gistrados em nome de terceiros. Ele foi preso em Maceió.

Saulo Muniz foi chefe da representação da Receita Federal em Garanhuns de 2007 até o início do mês passado. A investigação que resultou na prisão dele começou há dois anos com o QG da operação policial sediado no Recife. As informações ainda são mínimas. Mas deixam transparentes que "as fraudes teriam ajudado o acusado a enriquecer. Dos 17 caçados pela Polícia Federal, até o fechamento desta edição, na quinta-feira pela manhã, só ele foi encontrado e detido.

Em Alagoas a Polícia Federal e a Receita não divulgaram detalhes da investigação. As notícias procedem do Recife e pelo site da Receita Federal. Nos lados de Alagoas as investigações alcançaram Maceió e Maragogi, onde Saulo deve ter investimentos A expectativa é que no andar das investigações venha à tona novos nomes no golpe de declarar bens em valores menores que o preço de mercado. A expectativa é de vir por aí novas surpresas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 327 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal