Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/08/2007 - 24 Horas News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-superintendente da Sema admite conivência de servidores em fraudes


O ex-superintendente de Gestão Florestal da Secretaria de Meio Ambiente, Rogério Rodrigues da Silva, admitiu que, sem a conivência de servidoresnão é possível acelerar a aprovação dos projetos de manejo que são encaminhados pelos produtores, empresários e madeireiros. Rogério depôs nesta terça-feira à CPI da Sema, na Assembléia Legislativa. O depoimento durou três horas. Ele foi questionado após o depoimento do secretário-adjunto Bathilde Jorge Moraes Abdalla.

O servidor afirmou ser possível que determinada proposta cumpra todo o trâmite exigido sem que o superintendente de Gestão Florestal perceba que aquele projeto está recebendo tratamento privilegiado. “Para ter andamento, o projeto não passa pela superintendência, a não ser no momento em que já está finalizado para ser liberado" - observou. Segundo ele, ao todo são seis etapas antes de chegar ao superintendente. "Nesse trajeto, é plenamente possível que alguém previamente acordado carregue esse projeto “embaixo do braço” sem que ninguém perceba” - disse Rogério.

Mostrando bom conhecimento das funções técnicas da Sema, o ex-superintendente respondeu a vários questionamentos feitos pelos deputados José Riva (presidente da CPI), Walter Rabelo (vice-presidente) e Dilceu Dal’Bosco (relator) reconhecendo, inclusive, que a Sema apresenta um organograma bastante complexo, que mostra um inchaço desnecessário em algumas situações e uma carência extrema de mão-de-obra especializada para realizar os trabalhos de campo, principalmente, no que se refere às vistorias obrigatórias para liberação das Licenças Ambientais Únicas (LAU’s), essenciais para autorização dos projetos de manejo florestal.

Na avaliação dos três parlamentares que o argüiram, Rogério Rodrigues da Silva demonstrou bastante conhecimento e segurança nas informações. “Nós, da CPI, estamos bastante satisfeitos com o resultado do depoimento do Rogério. É claro que ainda está muito longe de fazermos uma avaliação mais concisa de tudo o que foi esclarecido a respeito da Sema até agora, até por que, ainda devem depor pelo menos mais 40 pessoas até que possamos apresentar conclusões”, disse o presidente da CPI, deputado José Riva, que confirmou para hoje mais dois depoimentos de funcionários da Sema, o superintendente jurídico, César Augusto D’Arruda e Afrânio Migliari, atual superintendente de Gestão Ambiental.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 398 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal