Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/05/2011 - O Documento Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Relator promete averiguar ´in loco’ denúncia de fraude em PCHs


O relator da CPI das Hidrelétricas, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM) afirmou que a comissão se deslocará ao município de Novo Mundo, extremo norte de Mato Grosso, para averiguar ‘in loco’ a situação das PCHs Nhandu e Rochedo, que teve as licenças de operação e instalação autorizadas pelas Sema, mesmo estando sob suspeita de fraude.

Segundo denúncias feitas pelo servidor do Intermat Carlos Barros, os empreendimentos foram construídos em terras devolutas, e toda documentação para liberação de licença ambiental foi conseguida com documentos adulterados.

Em entrevista a CBN Cuiabá, na manhã de hoje (13), Dal’Bosco afirmou que desconhecia a existência dessas PCHs, já que elas não estavam na relação das 154 empresas hidroenergéticas encaminhadas à Assembleia pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente – Sema.

“A Auditoria Geral do Estado tinha conhecimento das irregularidades na concessão dessas PCHs, e estranhamente, quando a Assembleia confirmou a formação de uma CPI, os auditores imediatamente solicitaram perícia em 19 processos, entre eles o Nhambu e Rochedo. Tudo foi feito às escuras, sem conhecimento da CPI”, afirmou Dilmar, citando que as empresas Maggi Energia S.A. e Domani Distribuidora de Veículos também tiveram seus processos auditados.

O democrata afirmou ainda, que a denúncia apresentada durante a primeira oitiva da CPI, já vem sendo investiga pelo promotor de Defesa do Meio Ambiente, Domingos Sávio, que em setembro de 2010 solicitou ao cartório de Colíder, a cadeia dominial completa dos imóveis, informações essas que, segundo ele, poderão ser revertidas em uma Ação Civil Pública.

RELEMBRANDO - Durante a primeira oitiva da CPI das Hidrelétricas, na última quinta-feira, o ex-diretor administrativo do Intermat e servidor efetivo do órgão, Carlos Barros, denunciou que duas usinas hidrelétricas do Estado tiveram os documentos fraudados pelo proprietário para obter autorização da Sema.

Segundo ele, a irregularidade foi denunciada em 2007 ao governo, que não teria tomado devidas providências. O grupo empresarial de propriedade das famílias Junqueira e Vilela, terim fabricado títulos falsos a partir de certidões verdadeiras do Intermat expedidas pela então secretaria de Assuntos Fundiários. “Os documentos foram fraudados grosseiramente, mas a denúncia não foi levada a sério”, afirmou Barros.

O servidor alertou ainda que as PCHs foram construídas na área do Parque Estadual do Cristalino e posteriormente excluídas com a divisão da reserva.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 139 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal