Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/08/2007 - Agência Estadual de Notícias PR Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Carteiros e empresário são presos por fraudar e vender cartões de crédito


A Polícia Civil do Paraná colocou na cadeia, na manhã desta quarta-feira (15), quatro pessoas acusadas de integrar uma quadrilha especializada em fraudar e revender cartões de crédito usados para fazer grandes compras no Paraguai, Argentina e em Miami (USA). De acordo com o delegado-chefe do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), Miguel Stadler, a ação da quadrilha já teria causado prejuízos de cerca de 60 milhões de dólares para pelo menos duas administradoras de cartões. Entre os presos estariam dois carteiros e ainda um empresário do ramo de importações e exportações.

“Mais uma vez a polícia do Paraná mostra sua eficiência e profissionalismo ao desmantelar essa quadrilha que ajudava a sustentar o crime organizado na região da fronteira”, disse o secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Fernando Delazari. Todos foram detidos em Foz do Iguaçu, com base em mandados judiciais de prisão temporária, expedidos pelo juiz Daniel de Avelar, da Vara de Inquéritos Policiais de Curitiba. Também foram cumpridos nove mandados de busca a apreensão.

“Nós os investigamos desde dezembro do ano passado, quando algumas pessoas começaram a receber faturas com valores altos de cartão de crédito internacional, que elas não tinham. As vítimas reclamaram nas empresas de cartões e, então, iniciamos a investigação”, contou o delegado operacional do Cope, Francisco Caricati. De acordo com ele, a quadrilha fraudava cadastros de pessoas físicas para conseguir a emissão dos cartões de crédito. “Depois, eles os revendiam para comerciantes da região de Foz do Iguaçu”, disse Caricati.

Na ação da manhã desta quarta-feira(15), foram presos Luiz Antonio de Oliveira, 32 anos, - apontado pela polícia como líder da quadrilha - e sua mulher Samanta Daniela Miras, 33, em uma mansão, no centro de Foz do Iguaçu, além dos carteiros Cleiton Deusdete Severo, 32, e Magnus Candiá, 33, no bairro Porto Meira. Com eles, a polícia apreendeu diversos documentos. Um computador foi apreendido na casa de Oliveira.

Todos os presos foram autuados por estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica e serão encaminhados para Curitiba, onde começou a investigação.

Golpes – De acordo com o delegado Francisco Caricati, a ação da quadrilha começava com os carteiros, que interceptavam correspondências para conseguir as informações pessoais que embasassem o cadastro de pedido de cartão de crédito. “Eles contavam quase sempre com o auxílio de porteiros, que sabiam quando chegavam malas-diretas de empresas de cartões em alguns prédios da cidade”, disse Caricati. Geralmente, as correspondências interceptadas eram de operadoras de cartões oferecendo o serviço para pessoas da região ou outras que trouxessem informações como RG e CPF.

De acordo com o delegado, a experiência de um dos investigados, como ex-funcionário de uma administradora de cartões, ajudaria a quadrilha a saber quais as informações necessárias para conseguir a liberação do crédito.

“Com todas as informações, eles faziam cadastro sem a autorização das vítimas. Assim, as operadoras mandavam os cartões supostamente autorizados e liberados para o uso”, contou Caricati. De acordo com a polícia, quando os cartões chegavam pelo correio, os carteiros e os porteiros os interceptavam e entregavam para a quadrilha. Todo o esquema seria comandado por Luiz Antonio de Oliveira que, segundo Caricati, vendia os cartões na região para serem usados para saques e compras. Segundo o delegado, os carteiros ganhavam cerca de R$ 1.500 por cartão.

Durante as investigações, além de compras no Paraguai e na Argentina a polícia também descobriu compras feitas em Miami, nos Estados Unidos. O prejuízo das administradoras, segundo o delegado, chegaria a 60 milhões de dólares. Agora a polícia continua as investigações para identificar quem seriam os porteiros que auxiliavam a quadrilha no esquema.


Presos:

1 - Luiz Antonio de Oliveira, 32 – seria o líder da quadrilha e o contato com os receptadores.

2 - Samanta Daniela Miras, 33 - mulher de Oliveira, trabalharia com ele e teria conhecimento de todo o esquema, auxiliava na logística da quadrilha.

3 - Cleiton Deusdete Severo, 32 – Carteiro. Seria o responsável por interceptar a correspondência e repassar as informações para a quadrilha.

4 - Magnus Candiá, 33 - Carteiro. Seria o responsável por interceptar a correspondência e repassar as informações para a quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 499 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal