Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

10/05/2011 - O Girassol Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pauta da Sessão do CNJ inclui combate a fraudes com cheques sem fundo


Entre os 39 itens da pauta da 126ª sessão ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a ser realizada nesta terça-feira (10/05), está o Pedido de Providências nº 0001477-05.2011.2.00.0000, que pretende coibir uma fraude popularmente conhecida como “golpe do cheque prescrito”: cheques sem fundo prescritos – quando, em função do tempo, não podem mais ser cobrados - são comprados pelos fraudadores junto a comerciantes e utilizados para extorquir dinheiro dos emitentes, ameaçados de ter seus nomes inseridos nos serviços de proteção ao crédito, como o SPC e o Serasa. As vítimas ainda se vêem forçadas a pagar a suposta dívida com correção monetária.

Para maquiar a prescrição dos cheques, os fraudadores os “revitalizam”, emitindo letras de câmbio (duplicatas) com datas atualizadas em cartórios de protestos de estados diferentes do domicílio do hipotético devedor. Com o objetivo de coibir a fraude, o referido Pedido de Providências, apresentado pela 4ª Promotoria de Justiça do Consumidor do Ministério Público do Estado de São Paulo, propõe que o CNJ proíba os cartórios de protestos de enviarem às entidades de proteção ao crédito os nomes dos emitentes dos cheques sem fundo. O relator da matéria é o conselheiro Jefferson Luiz Kravchychyn.

Outro item da pauta é a Consulta nº 0002583-36.2010.2.00.0000, da Corregedoria Geral de Justiça do Estado do Maranhão. A matéria trata da possibilidade de o Poder Judiciário utilizar o instrumento da parceria público-privada para atrair recursos do setor financeiro privado em projetos de infraestrutura de grande de porte. O relator da consulta é o conselheiro Paulo Tamburini.

Há também o Pedido de Providências nº 0007844-79.2010.2.00.0000, que defende a suspensão das obras de reforma do Fórum Clóvis Beviláqua, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), e a investigação de possíveis irregularidades. Relatada pelo conselheiro Walter Nunes da Silva Júnior, a matéria seria votada na sessão do dia 25 de abril, mas houve pedido de vista apresentado pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon. Também a obra de construção do prédio anexo ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) está sendo questionada, por meio do Pedido de Providências nº 0005501-47.2009.2.00.0000, que propõe apuração de supostas irregularidades no empreendimento. O relator é o conselheiro Walter Nunes da Silva Júnior.

O conselheiro Marcelo Neves, por sua vez, relata o Procedimento de Controle Administrativo nº 0000673-37.2011.2.00.0000, aberto para apurar a informação de que o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) adquiriu, sem licitação, equipamento de controle de freqüência de servidores. Já a conselheira Morgana Richa é a relatora do Pedido de Providências nº 0003550-18.2009.2.00.0000, que solicita a apuração de supostas irregularidades no concurso público realizado pela Corregedoria-Geral de Justiça do Estado do Espírito Santo. Também está na pauta uma consulta feita pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) sobre a Resolução 130 que alterou a Resolução 88 e determinou o funcionamento externo dos órgãos jurisdicionais de, no mínimo, das 9h às 18h de segunda a sexta-feira.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 221 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal