Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/05/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeitura de Petrópolis apura fraudes no recebimento do aluguel social

Algumas famílias deram informações falsas para ter direito ao benefício. Secretaria diz que 87 casos de possíveis irregularidades são investigados

A Prefeitura de Petrópolis investiga 87 casos de possíveis fraudes no recebimento do aluguel social para vítimas da chuva que arrasou a Região Serrana do Rio em janeiro deste ano. De acordo com a Prefeitura, alguns moradores deram informações falsas e passaram a receber o benefício irregularmente.

Uma das pessoas investigadas pela Secretaria de Assistência Social de Petrópolis morava no Rio, mas estava na Região Serrana no dia da tragédia. Segundo a Secretaria, ela informou no abrigo que tinha uma casa em área atingida e passou a receber o aluguel social, cestas básicas e um kit com eletrodomésticos.

“Ela recebeu o aluguel social e o kit sem necessidade porque ela não estava no local, ela não morava no momento, não residia no local da calamidade”, disse Luís Eduardo Peixoto, secretário municipal de Assistência Social.

Segundo a Secretaria, três casos suspeitos já foram encaminhados para a Procuradoria do município. As famílias envolvidas vão ser ouvidas e devem apresentar defesa. Se a fraude for comprovada, o benefício será cassado e o caso encaminhado ao Ministério Público.

Atualmente, segundo dados da Prefeitura de Petrópolis, 868 famílias recebem o benefício de R$ 500, referente ao aluguel social pago pelo governo do estado.

Nova Friburgo recadastra famílias

Desde segunda-feira (9), famílias cadastradas para receber o aluguel social em Nova Friburgo, também na Região Serrana, precisam comparecer para um recadastramento na Secretaria municipal de Assistência, Desenvolvimento Social e Trabalho.

“Desta vez não se trata de novo cadastramento e sim de recadastramento. Os dados precisam ser conferidos e para isso precisaremos que as pessoas nos procurem dentro do calendário que está sendo divulgado, com a devida documentação. Trata-se de uma exigência que teremos que cumprir”, afirmou o secretário de Assistência Social, Antonio Carlos Maduro. A orientação para o procedimento é do Ministério Público e da Defensoria Pública, segundo a Prefeitura.

A Secretaria Municipal de Assistência, Desenvolvimento Social e Trabalho, que funciona na Rua Augusto Spinelli, 160, no Centro, atende das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira. O telefone para contato é (22) 2522-5278.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 328 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal