Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/05/2011 - pernambuco.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Preso auditor da Receita suspeito de corrupção

Por: Ed Wanderley


A Polícia Federal em Pernambuco prendeu esta manhã, em Maceió, capital de Alagoas, o ex-auditor da Receita Federal em Pernambuco Saulo de Tarso Muniz dos Santos, de 39 anos. Até o início do mês passado ela era chefe da Delegacia da Receita Federal em Cauaru, cargo que ocupava desde 2007.

De acordo com a investigação, iniciada há dois anos, o funcionário público federal é suspeito de corrupção passiva e lavagem de dinheiro através de proposta de sonegação fiscal, principalmente através da blindagem patrimonial (esquema de burla ao fisco da União e de subterfúgios para forjar declarações de imposto de renda de pessoas físicas e jurídicas e ainda de lavagem do dinheiro, com compra de imóveis registrados em nome de “laranjas”.

Segundo a Polícia Federal, entre os "laranjas" estão a mãe e a amante do auditor, que seria professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e que não tiveram os nomes revelados. Estima-se que o patrimônio que ele teria conseguido levantar com as fraudes e ocultar em nome de terceiros chegue ao montante de R$ 12 milhões, totalmente incompatível com o seu salário de funcionário público federal, de R$ 16 mil.

Dentre os mais de 40 bens investigados com suspeita de irregularidades estão: um apartamento na avenida Boa Viagem avaliado em R$ 1,5 milhão, outro em Apipucos no valor de R$ 1,3 milhão, uma pousada em Maragogi avaliada em R% 550 mil e um apartamento em Maceió no valor de R$ 280 mil e cinco carros de luxo.

Além da prisão, a operação teve o objetivo dar cumprimento a 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Recife, Jaboatão dos Guararapes, Gravatá, Caruaru, Maceió/AL e Maragogi, em Alagoas, além do bloqueio de bens dos principais investigados, expedidos pela 24ª Vara Federal.

A operação Incongruência, em alusão à incompatibilidade dos bens adquiridos com a renda mensal do servidor federal, bem como atuar em desfavor da Receita Federal quando deveria atuar em favor do fisco, conta com a participação de 60 policiais federais. Os trabalhos têm o objetivo de confirmar os indícios já levantados pela investigação, buscar novas provas, levantar mais detalhes do modus operandi, identificar mais pessoas que participem do esquema criminoso e bens adquiridos ilicitamente, bloqueio dos bens adquiridos por meio criminoso e prisão do principal envolvido.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 422 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal