Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/05/2011 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MP denuncia falsa psicóloga e marido por estelionato e propaganda enganosa

Por: Marcelo Gomes


O Ministério Público estadual denunciou nesta terça-feira à Justiça a falsa psicóloga Beatriz da Silva Cunha, de 32 anos, pelos crimes de estelionato, falsificação de documentos e propaganda enganosa. Na denúncia, ajuizada na 11ª Vara Criminal, o promotor Celso de Andrade conta as histórias de 11 vítimas de Beatriz. Ele pediu a prisão preventiva da farsante e o bloqueio de todos os seus bens, no caso de a Justiça determinar que a falsa psicóloga deva ressarcir as vítimas. Se condenada, ela pode pegar até 10 anos e seis meses de prisão.

O marido de Beatriz, Nelson Antunes de Farias Júnior, também foi denunciado pelos crimes de estelionato e propaganda enganosa, já que era o gerente administrativo da clínica onde a farsante clinicava, o Centro de Análise do Comportamento, em Botafogo.

- Além de marido de Beatriz, era ele quem administrava as finanças da clínica. Ele sabia que a mulher não tinha qualquer formação universitária e por isso também deve responder pelo estelionato e pela propaganda enganosa. Mas como não encontramos nenhum documento assinado por Nelson em que ele se apresenta como um profissional que ele não é, ele não foi denunciado por falsificação de documentos - explicou o promotor.

Nelson está sendo aguardado para prestar depoimento às 10h desta quarta-feira, na Delegacia do Consumidor (Decon), na Gávea. Ele vai ser ouvido no inquérito em que Beatriz é acusada de torturar as crianças autistas que atendia em sua clínica, por forçá-las a comer goela abaixo, de acordo com denúncias de ex-funcionários e pais das vítimas.

No último sábado, Beatriz voltou a ser presa. Ela teve a prisão temporária por 30 dias decretada neste inquérito que apura o crime de tortura. Ela já havia sido presa em flagrante atendendo crianças autistas em sua clínica em 27 de abril, mas foi solta pela Justiça três dias depois.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 159 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal