Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

06/05/2011 - Jornal A Cidade Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia identifica dono de carimbo usado em fraude na Saúde

Por: Hélio Pellissari

Objeto de identificação não foi reconhecido por secretário da Saúde de Ribeirão Preto.

Juliano da Silva Miguel é levado para a delegacia em abril: polícia identifica dono de carimbos
A Polícia Civil conseguiu indentificar o dono de um dos carimbos de médicos e talonário encontrados com Juliano da Silva Miguel, que foi preso no dia 25 por receptação dos objetos. Ele é suspeito de participar em um suposto esquema de venda de atestados médicos falsos da rede municipal de saúde.

Na ocasião da apreensão dos objetos, o secretário da Saúde, Stênio Miranda, admitiu que os talões de atestados petenciam à rede municipal de saúde. Porém, não reconheceu os carimbos como sendo de médicos da rede municipal.

Segundo o delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), José Gonçalves Neto, o dono de um dos carimbos é uma médica, que teve o objeto e o bloco de receitas furtados. O delegado não quis dar o nome do profissional, que ainda será ouvida.

O delegado explicou que a polícia deve receber, na próxima semana, o resultado do exame grafotécnico para comprovar se a letra encontrada nos atestados falsos são realmente de Miguel. "Tudo indica que a letra que consta nos atestados é do suspeito, mas temos que esperar o resultado do exame para ter certeza", disse.

A Secretaria de Saúde já instaurou sindicância para apurar se existe participação de funcionários públicos na comercialização dos atestados fraudados.

Venda

Juliano da Silva Miguel foi preso no dia 25 por suspeita de integrar um esquema de venda de atestados falsos da rede pública. Ele foi denunciado pela própria Prefeitura, que obteve três documentos fraudados. Os atestados eram vendidos por R$ 15 por dia de afastamento.

A secretaria acredita que os blocos foram furtados da UBDS do Quintino Facci II.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 167 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal