Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

05/05/2011 - Extra Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Marido de falsa psicóloga também é indiciado por estelionato e propaganda enganosa

Por: Marcelo Gomes


O contador Nelson Antunes de Farias Júnior, marido da falsa psicóloga Beatriz da Silva Cunha, de 32 anos, foi indiciado pela Delegacia do Consumidor (Decon) como co-autor dos crimes de estelionato e propaganda enganosa cometidos pela mulher.

Segundo a delegada Patrícia Aguiar, Nelson sabia que Beatriz não era psicóloga e mesmo assim era o responsável financeiro da clínica da farsante, o Centro de Análise do Comportamento, em Botafogo. A informação consta de depoimentos de vítimas e ex-funcionários do local.

— Ele sabia e efetivamente participou da fraude. Tudo que envolvia dinheiro na clínica, desde pagamento de funcionários até investimento em obras ou equipamentos, passava por ele — afirmou a delegada.

Convênio com a PM

Cerca de 30 vítimas da falsa psicóloga já estiveram na delegacia para prestar queixa.

Uma das vítimas — ex-mulher de um cabo da PM que tratava seu filho autista com a falsa psicóloga — contou à polícia que Beatriz dizia que estava prestes a assinar um convênio com a Polícia Militar, nos mesmos moldes dos contratos que ela tinha com a Aeronáutica e a Marinha. Em nota, a PM informou que nunca teve convênio com a clínica.

Presa em flagrante em 27 de abril atendendo clientes como se fosse psicóloga, a farsante foi solta pela Justiça três dias depois. Sua clínica foi interditada pela Vigilância Sanitária porque não possuía alvará.

Além de estelionato e propaganda enganosa, Beatriz está indiciada por falsidade ideológica. Ela também será investigada pelo crime de tortura, já que, segundo ex-funcionários, as crianças autistas eram imobilizadas para serem forçadas a comer goela abaixo dentro da clínica.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 399 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal