Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/08/2007 - Angola Press Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Afrobasket2007: Nigéria - uma potência atrás do primeiro título


Luanda, 12/08 - A Nigéria é um dos grandes países de África, limitado a norte pelo Níger, a leste pelo Tchad (fronteira lacustre, através do Lago Tchad), a leste e a sul pelos Camarões, a sul pelo Golfo da Guiné, através do qual faz fronteira com a ilha de Bioko, da Guiné Equatorial, e a oeste pelo Benin.

A sua capital é Abuja. No Basquetebol nunca venceu um Afrobasket, tendo conseguido apenas três vice-campeonatos seniores masculinos e duas vezes terceira classificado, pelo que nesta edição pretende mudar o curso da história.

O Império Kanem-Bornu, próximo ao Lago Tchad, dominou a parte norte da Nigéria por mais de 600 anos, prosperando como rota de comércio entre os bárbaros norte-africanos e o povo da floresta.

No começo do século XIX, Usman dan Fodio reuniu a maior parte das áreas do norte sob o controlo de um império islâmico, tendo como centro Sokoto e foi nesse período que a Jyhad de conversão foi massiva - muitos "pagãos" tiveram suas culturas originais destruídas totalmente pelo Islão árabo-centrista anti-politeísta, e como tal foram levados como escravos para o mundo islâmico num comércio bem mais pioneiro que o Euro-judaico com as tribos nativas já islamizadas ou não.

Ambos os reinos de Oyo, no sudoeste, e Benin, no sudeste, desenvolveram sistemas elaborados de organização política nos séculos XV, XVI e XVII. Ife e Benin são notas pelas suas grandes obras artísticas em marfim, madeira, bronze e metais.

Entre os séculos XVII e XIX, comerciantes europeus estabeleceram portos costeiros para o aumento do tráfico de escravos (prisioneiros de guerra das tribos africanas mais fortes e dominadoras regionais) para as américas, concorrendo fortemente com os árabes neste comércio. O comércio de commodities substituiu o de escravos no século XIX.

A Companhia Real do Níger foi criada pelo Governo britânico em 1886. A Nigéria tornou-se um protetorado britânico em 1901, e uma colónia em 1914. Em resposta ao crescimento do nacionalismo nigeriano no final da Segunda Guerra Mundial, o Governo britânico iniciou um processo de transição da colónia para um Governo próprio com base federal, concedendo independência total em 1960, tornando-se a Nigéria uma federação de três regiões, cada uma com parcela de autonomia.

Em 1966, dois golpes sucessivos por diferentes grupos militares deixaram o país sob uma ditadura militar. Os líderes do segundo golpe tentaram aumentar o poder do Governo federal, e substituíram os governos regionais por 12 governos estaduais.

Os ibos, grupo dominante etnicamente na região leste, declararam independência como a República de Biafra em 1967, iniciando uma sangrenta guerra civil que terminou com a sua derrota.

Em 1975, um golpe pacífico levou Murtala Ramat Mohammed ao poder, que prometeu um retorno ao Estado civil. Entretanto, foi morto em seguida, tendo como sucessor Olusegun Obasanjo.

Uma nova Constituição foi promulgada em 1977, e eleições foram realizadas em 1979, sendo ganhas por Shehu Shagari. A Nigéria retornou ao Governo militar em 1983, através de um golpe que estabeleceu o Supremo Conselho Militar como o novo órgão regulamentador do país.

Depois das eleições de 1993, que foram canceladas pelo governo militar, o general Sani Abacha subiu ao poder. Quando morreu subitamente em 1998, Abdulsalami Abubakar tornou-se o líder do SMC, agora conhecido como o Conselho Provisório de Regulamentação. Anulou a suspensão da Constituição de 1979 e, em 1999, a Nigéria elegeu Olusegun Obasanjo como presidente nas suas primeiras eleições em 16 anos. Obasanjo e seu partido também ganharam as turbulentas eleições de 2003.

A Nigéria é uma República federal composta por 36 estados e o Território da Capital Federal de Abuja. Abuja é capital desde 1982, e é o centro de decisões do país. As concentrações urbanas mais importantes, porém, são Lagos, a ex-capital, com cerca de 10 milhões de habitantes, Ibadan e Kano. O presidente da Nigéria é Umaru, vencedor das eleiçoes presidenciais deste ano.

A Nigéria é um Estado federal constituído por 38 estados: Abia, Adamawa, Akua Ibom, Anambra, Bauchi, Bayelsa, Benue, Borno, Delta, Eboñi, Edo, Ekiti, Enugu, Gombe, Imo, Kaduna, Kano, Katsina, Kebbi, Kogi, Kuara, Lagos, Nasaraua, Níger, Ogún, Ondo, Osún, Oyo, Plateau, Río Cross, Rivers, Sokoto, Taraba, Yigaua, Yobe, Zamfara.

O país situa-se no Golfo da Guiné. As suas maiores cidades localizam-se nas terras baixas do sul. A parte central do país é composta por colinas e planaltos. O norte consiste de terras baixas áridas. Os países limítrofes são o Benin, o Níger, o Tchad e os Camarões.

A floresta e os bosques ocorrem principalmente no terço sul do país, que é afectado por chuvas sazonais oriundas do oceano Atlântico entre Junho e Setembro. À medida que se segue para norte, o país vai se tornando mais seco e a vegetação mais semelhante à da savana. O terço norte do país inclui-se na região semi-árida do Sahel, que marca o limite sul do deserto do Saara.

A Nigéria é dividida pelos rios Níger e Benue, que chegam ao país vindos de nordeste e noroeste e vão juntar-se mais ou menos no centro, perto da nova capital, Abuja. Daí, o rio Níger acrescentado com água do Benue flúi para sul até desaguar no mar num grande delta.

A economia da Nigéria assenta no petróleo, mas devido à má gestão macroeconómica atravessa uma reforma substancial, posta em prática pela nova liderança civil do país.

Os anteriores governantes militares da Nigéria não foram capazes de diversificar a economia e afastá-la da sobredependência de um sector petrolífero de capitais intensivos, o qual é responsável por 20% do PIB, 95% das receitas de exportação e cerca de 65% das receitas orçamentais.

O sector agrícola, em grande medida de subsistência, não acompanhou o rápido crescimento da população e a Nigéria, em tempos um grande exportador de alimentos, precisa agora de importá-los.

Os recursos minerais incluem o petróleo, o carvão e o estanho. Os produtos agrícolas incluem amendoim, óleo de palma, cacau, citrinos, milho, sorgo, mandioca, inhames e cana-de-açúcar.

A Nigéria é local de operação da maioria dos vigaristas da chamada fraude da Nigéria. Estima-se que haja entre 100 000 e 300 000 vigaristas a actuar a partir da Nigéria, embora muitos se encontrem noutros locais do mundo. A frande da Nigéria, também conhecida por "419", o número do código legal nigeriano que trata do assunto, é responsável pela larga maioria das transferências financeiras para a região e desempenha um papel importante na economia de cidades-chave como Lagos.

A Nigéria tem a terceira maior indústria cinematográfica do mundo, atrás apenas de Hollywood e Bollywood. A maioria dos filmes é produzida sem grandes luxos, com equipamentos baratos e orçamento reduzido. São cerca de 1,2 mil filmes por ano, segundo a revista francesa Cahiers du Cinéma, muito acima da média norte-americana ou indiana. O facturamento anual é estimado em US$ 200 milhões. O maior sucesso nigeriano é o filme Living in Bondage, de 1992.

A nível do basquetebol, a selecção nigeriana é uma das potências em África. A equipa sénior masculina nigeriana tem participado em várias competições regionais e internacionais. O basquetebol local é competitivo, tem igualmente equipas em sub 16, 18, 20.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 384 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal