Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

26/04/2011 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MPF denuncia secretário de Saúde de Maceió por crime contra o SUS


SÃO PAULO - O Ministério Público Federal (MPF) em Alagoas denunciou sete pessoas - entre elas o atual secretário de Saúde de Maceió, Adeílson Loureiro Cavalcante - por crime contra o Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o MPF, o grupo é acusado de expedir guias de exames, que nunca foram realizados, em nome de pessoas fictícias, para receber o reembolso do SUS. Ainda segundo o MPF, artistas famosas - como Suzana Vieira, Carolina Dieckmann, Ivete Sangalo, Bianca Rinaldi, Letícia Spiller, Solange Couto, Rafaela Fischer, Juliana Paes e Vera Holtz - também "emprestavam" o nome para o preenchimento das guias.

De acordo com a denúncia, do procurador da República Gino Lôbo, os nomes das artistas constavam em requisições para exames de mamografia no Setor de Radiologia do Hospital Geral Sanatório, em Maceió, que deveriam teriam sido realizados durante o mês de março de 2006. Na ocasião, Cavalcante era diretor-administrativo do hospital.

Foram denunciados, além do secretário de Saúde de Maceió, os médicos Luis Alberto Rocha e Silvana Teixeira de Britto, sócios da clínica Medimagem, empresa contratada para realizar exames radiológicos em pacientes do Hospital Sanatório; e as funcionárias Ana Lúcia Ferreira de Lima Barros, Maria Lúcia da Silva, Patrícia Neto do Nascimento e Ilma Bezerra do Nascimento.

Conforme a denúncia, na época, o médico Luiz Alberto, além de ser sócio da Medimagem, também era diretor do Serviço de Radiologia do hospital Sanatório. "Os proprietários da Medimagem e do Hospital Sanatório, prevalecendo-se de seu poder econômico e de mando face aos seus empregados montaram, de forma arbitrária e prepotente, todo um sistema de fraude contra o SUS, determinando que estes preenchessem guias de exames com nomes de pessoas fictícias", afirma o representante do MPF/AL, na denúncia.

Os acusados foram denunciados por estelionato qualificado (contra entidade de direito público) e formação de quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 197 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal