Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/08/2007 - Gazeta de Limeira Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia alerta contra “golpe do holerite”


“Golpe do holerite”. Essa é a definição de mais uma forma de estelionato aplicado em Limeira e que exige alerta nos mais diversos ambientes de trabalho. Uma funcionária pública teria furtado um holerite de dentro da bolsa de uma colega de profissão em uma escola, usado os dados para fazer um RG falso em São Paulo e tentado financiar um veículo. O estelionato foi registrado no 2º Distrito Policial (DP).
O episódio aconteceu há cerca de 20 dias e está sob investigação. Segundo o delegado Renato Balestrero Barreto, o estelionato começou a partir de uma relação de trabalho dentro de uma escola.
A professora acusada alegou que conseguiu um RG adulterado com dados da vítima, outra professora, na Praça da Sé, em São Paulo, por R$ 200. “O documento adulterado é espelhado, ou seja, tem a foto da golpista e os dados da vítima”.
No início das investigações ela negou que teria usado as informações do holerite, mas durante as apurações a Polícia já descobriu que o documento chegou a ser apresentado junto a financeira.
Com o RG falsificado e com o holerite da vítima em mãos, a acusada tentou fazer um financiamento em um estacionamento. No primeiro momento a financeira aprovou a negociação. A mulher chegou a levar o veículo, mas o carro foi recuperado quando os números do documento despertaram dúvidas do dono do estacionamento.
O caso foi encaminhado à Polícia e, ao ser informada do episódio, a vítima entrou em prantos. “Ninguém espera que uma colega de trabalho mexa na bolsa e furte um holerite. A surpresa é grande, a facilidade do golpe também e o prejuízo para a vítima teria sido enorme se a fraude não tivesse sido identificada antes da concretização da venda do veículo”.
As investigações mostram que a acusada praticou o furto, ao pegar o holerite, para cometer o estelionato. Para o delegado, o caso serve de alerta e exige cada vez mais cuidados com os documentos. “Mesmo com a bolsa guardada em um armário, a acusada conseguiu o holerite da vítima. Isso mostra a necessidade de redobrar cada vez mais a atenção com documentos e papéis. Para os estacionamentos e financeiras, a orientação é ter cada vez mais critérios antes das vendas “, enfatizou. (ESS)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 2304 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal