Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

26/04/2011 - Diário de Natal Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ministério Público investiga fraude no sistema de cotas do vestibular da UERN

Por: Lamonier Araújo


A fim de investigar possíveis fraudes no vestibular na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), o Ministério Público instaurou inquérito civil e constatou que alunos do curso de medicina burlaram o sistema de cotas públicas, para ingresso na instituição. De acordo com a investigação, o primeiro caso de fraude registrado em 2009, foi o da filha de um médico e prefeito de um município do RN, que também já havia freqüentado o curso de Medicina em uma faculdade particular. Depois da denúncia feita pelo MP, cinco estudantes já tiveram a matrícula cancelada por ordem da justiça.

Segundo a 4ª Promotoria de Justiça da comarca de Mossoró, as investigações apontaram que os estudantes denunciados concluíram o ensino médio em escolas particulares, mas, para se beneficiar das cotas para alunos da rede pública de ensino, matricularam-se em turmas do supletivo de escolas públicas. No caso da estudante, que não teve o nome revelado, o relator do processo, desembargador Saraiva Sobrinho, ao observar a documentação trazida aos autos pela autora, constatou que a candidata cursou o ensino fundamental e médio em escolas particulares (Escola Doméstica e Geo).

O promotor de Justiça, José Hercy Ponte de Alencar requisitou à Delegacia de Defraudações que instaurasse um inquérito criminal, pela prática de falsidade ideológica. Na hipótese de condenação, a pena varia de um a cinco anos de prisão, mais o pagamento de multa. Os casos que já foram julgados aconteceram nos vestibulares de 2009 e 2010. Mas, a investigação do MP continua para averiguar a ocorrência de outras fraudes.

O coordenador da Comissão Permanente do Vestibular (Comperve) da UERN, José Egberto Mesquita Pinto Júnior, informou que até o momento já foram identificados cinco casos de fraudes no Processo Seletivo Vocacionado (PSV) da instituição. Ele afirma ainda que todos os alunos eram do curso de medicina e burlaram o sistema de cotas, para se beneficiar das 50% de vagas reservadas aos alunos da rede pública de ensino. “Todas as denúncias que forem feitas, iremos investigar. Caso seja comprovada a fraude, iremos expulsar o aluno e convocar um novo candidato”, ressaltou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 301 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal