Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

16/04/2011 - Jornal de Angola Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende falsários em Luanda

Por: André da Costa


Um homem e três mulheres foram detidos pela Policia Nacional, por suspeita de fazerem parte de uma rede de falsificadores de documentos. Os detidos foram apresentados ontem, na quinta esquadra da Divisão de Polícia da Maianga, em Luanda.
O superintendente chefe Jorge Bengui, porta-voz do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, disse que os quatro detidos são estrangeiros e têm idades compreendidas entre os 28 e os 42 anos.
A falsificação de documentos era feita numa residência localizada na Rua dos Funantes, Bairro do Prenda, e na zona do Nzamba 2, no complexo do Xabá. Nestas casas, os falsificadores tiravam fotografias e fotocopias e ao mesmo tempo adulteravam documentos.
De acordo com as explicações da Polícia, os detidos faziam a partir da cópia de documentos verdadeiros que cidadãos levavam para tirar cópia. “Eles ficavam sempre com um exemplar a mais e a partir daí, reproduziam outros modelos para falsificar. Acrescentou que os falsificadores scaneavam as assinaturas e produziam outros documentos.
A Polícia apreendeu quatro impressoras usadas para a adulteração dos documentos, um computador portátil, duas almofadas de carimbos, modelos de atestados de residência dos nove municípios de Luanda, atestados médicos, declarações da administração comunal do Golfe e licenças de condução.
Foram ainda apreendidas modelos de diversas guias de transferências escolares, talões de recenseamento militar e livretes de motorizadas.
Segundo a Polícia, por um certificado de habilitações ­literárias do ensino médio os falsificadores cobravam quatro mil kwanzas. Um atestado de residência custava 500 kwanzas.
O mesmo valor era cobrado para um atestado médico, o registo criminal custava 700 kwanzas e o talão de recenseamento 1.000 kwanzas.
A Polícia apresentou também dois homens por envolvimento no roubo de viaturas em Luanda.
Os dois jovens, de 19 e 21 anos, disseram ao Jornal de Angola que estão envolvidos em roubos há um ano e já participaram em vários assaltos.
A Polícia apreendeu ainda seis armas de fogo e duas pistolas de marca Macarov e Star, tendo recuperado duas viaturas roubadas, uma de marca Toyota Corolla, verde metalizado com a matricula LD-73-89 e outra de marca Toyota Avanza, cor castanha, matricula, LD-46-14-DI.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 168 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal