Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

15/04/2011 - pe360graus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Especialista dá dicas de como evitar golpes na internet

Em todo o mundo, são comuns os chamados "crimes digitais"; no Brasil, as principais fraudes são falsidade ideológica e compras em lojas e bancos “fantasmas”.

Para quem compra ou vende pela internet, todo cuidado é pouco. Em todo o mundo, são comuns os chamados "crimes digitais". De acordo com a advogada Patrícia Peck Pinheiro, especialista em direito digital, no Brasil, as principais fraudes na web são falsa identidade e compras de “lojas fantasmas”.

“Nos golpes de lojas fantasmas, a pessoa entra para fazer uma compra, acha que existe, paga e depois a loja some, não entrega. A gente também tem o problema de atacar banco pela internet, então a pessoa recebe um e-mail, a pessoa clica e instala um arquivo malicioso no computador, que pega a senha do banco dela”, alerta Patrícia.

As ofensas digitais também têm sido comuns no Brasil, principalmente nas redes sociais. “As pessoas falam além do que deviam e aí causa um problema na vida de cada um. Até as crianças, no ciberbullying”, diz a advogada.

De acordo com ela, o consumidor é o principal responsável pelos crimes digitais. “Ele tem que buscar usar um computador seguro e uma conexão segura. Nem sempre quando eu vou num cibercafé, numa lan house, aquele equipamento está protegido”, orienta.

A dica é observar a idoneidade das lojas ou empresas. “A informação nos protege. Ver se o computador tem um software de anti-vírus, se está atualizado. Quando acessar o site, já busca ver se ele tem uma política de segurança, qual é a política para a troca de produtos, e ver se ele tem endereço, telefone, informações de contato”, diz Patrícia.

Na hora do pagamento, Patrícia Peck orienta pagar com cartão de crédito. “Ou então pagar quando houver a entrega. Evitar o depósito na frente da conta corrente que é o que busca, muitas vezes, o site de loja fantasma”.

Um sinal de indica a segurança da página é um “cadeadinho”. Mas Patrícia lembra que é preciso sempre desconfiar. “Tem que clicar em cima desse cadeado para ver se ele é válido. Os bandidos hoje são tão espertos que eles até copiam o cadeado. O criminoso está sempre um passo à frente da gente, temos que ficar atentos”, conta a advogada.

Para quem participa de redes sociais, a dica é evitar muita exposição de informação pessoal. “As pessoas põem a data de nascimento, endereço onde mora, onde trabalha, falam o nome das pessoas da família... Até para colocar uma foto, não pôr uma muito exposta, porque alguém pode pegar e até colocar num site de prostituição. Então a dica é não se expor demais”, alerta.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 263 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal