Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

12/04/2011 - O Pioneiro Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vítima de golpe na Fronteira Oeste identifica outro libanês detido pela Polícia gaúcha

Por: Cid Martins

Estrangeiro foi investigado por tráfico de urânio no Amapá e é suspeito de ligações com o grupo extremista islâmico Hamas.

Um dos três libaneses detidos na manhã desta terça-feira em Dom Pedrito foi reconhecido por uma vítima de golpe no comércio na Fronteira OEste. A Polícia não vai pedir a prisão dele, mas deve indiciá-lo por estelionato e falsidade ideológica.

Um brasileiro e outro libanês tiveram a prisão preventiva decretada. Além disso, a Polícia gaúcha busca mais informações com a Polícia Federal (PF) sobre investigação feita contra Abdul Rahman Khalaf, 38 anos. A suspeita é de tráfico de urânio no Amapá e ligação com grupo extremista islâmico Hamas.

Segundo a PF, existem duas investigações sobre Khalaf. Uma delas é pelo envolvimento com uma parte do Hamas, que estaria agindo no Brasil. Segundo o delegado Augusto Cavalheiro, o libanês teria dito que "simpatiza" com o grupo, mas que não teria ligação. A Polícia vai analisar computadores apreendidos para verificar a ligação com o grupo extremista.

Já foi confirmado que ele é investigado por contrabando e estelionato no Mato Grosso do Sul e no Paraná. Também havia um processo de expulsão dele do Brasil, mas acabou sendo suspenso e ele permaneceu no país.

Prisão

O libanês e o brasileiro foram detidos sob suspeita de utilizarem documentos falsos para adquirir cartões de crédito de empresas e fazer compras no comércio sem pagar.
Haytham Abdul Rahman Khalaf, 38 anos, residia há cinco anos em Dom Pedrito e possui três lojas de vestuário no município. Ele pegava as informações de seus clientes e usava para falsificar os cartões da loja Quero-Quero. Para o esquema, Khalaf contava com ajuda do brasileiro Moacir Godoy Dias. Os dois causaram prejuízos no comércio de Bagé, Dom Pedrito, Uruguaiana e Santana do Livramento. Em uma das lojas, que tem sede em Cachoeirinha, os danos passaram de R$ 100 mil.

Foram encontrados na casa do brasileiro três armas de fogo sem registro e munição. No sítio dos pais de Dias, mais de mil cartões de crédito das lojas Quero-Quero falsos foram apreendidos. As Lojas Quero-Quero já confirmaram que os cartões encontrados na fazenda são falsos.

Já na residência do libanês, a polícia encontrou comprovantes de transferências de dinheiro para o Egito. O valor das transações ainda não foi divulgado. Na casa, a polícia também encontrou dois estrangeiros, um jordaniano e outro libanês.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 242 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal