Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

11/04/2011 - Engeplus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpista que se passava por médium é presa em Orleans

Por: Altair Magagnin


Uma suposta médium e espírita foi presa por furto privilegiado e estelionatos, em Orleans. “Mãe Emília” foi identificada como R.P. Além dela, outro dos líderes do bando era M.J. O grupo, composto por cinco pessoas, veio da região de Chapecó. Conforme o delegado Ulisses Gabriel, quatro casos foram registrados na delegacia.

O primeiro fato foi no dia 24 de março. “Mãe Emília”, suposta médium e espírita, junto com outras quatro pessoas, solicitou a E.V., o valor de R$ 22 mil, para que esse dinheiro fosse “multiplicado”. Enquanto a vítima estava de costas, a golpista colocou o dinheiro em um saco vermelho, que foi lacrado pela suposta médium. Ela devolveu, afirmando que a vítima só deveria abrir o saco na semana seguinte. Quando chegou em casa, a vítima percebeu que foi enganada.

Já no dia 23 de março, a vítima A.P.J. foi até a residência da golpista, para que ela fizesse um “trabalho”. Após uma consulta, que custou R$ 10, “Mãe Emília” disse que pessoas haviam feito um “trabalho” para A. não dar certo na vida. Em um novo retorno, “Mãe Emília” cobrou R$ 100 para desfazer os tais “trabalhos”, desaparecendo depois.

No dia 20 de março, a vítima A.J.V. procurou “Mãe Emília” para que ela resolvesse um problema de depressão da esposa de A. A golpista disse que poderia ajudar, cobrando R$ 1,5 mil, mais um jogo de lençol no valor de R$ 180, desaparecendo na sequência.

O quarto fato foi há alguns dias. A vítima A.A.L. ouviu propagandas sobre a vidente. Na primeira consulta, ela cobrou R$ 30. Nessa oportunidade, ela pediu para A. voltar e levar um ovo, com o qual ela fez um golpe de ilusionismo. “Mãe Emília” pediu R$ 1 mil para reverter um “trabalho” ou uma maldição ficaria presa nela. Na terceira consulta, a vítima pagou mais R$ 1 mil para desfazer uma macumba.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 188 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal