Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

07/04/2011 - SEGS / Info & Ti Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Celulares com Android são grande alvo de criminosos virtuais

Por: Andréa Farias

Aplicativos falsos para o sistema trazem ameaças virtuais, diz ESET.

No mês de março, tanto os dispositivos móveis como as redes sociais se consolidaram como os alvos favoritos dos criminosos virtuais, que direcionaram suas ameaças tanto a equipamentos com plataforma Android quanto a usuários de Twitter e Facebook.

Foram descobertos 21 aplicativos maliciosos sendo distribuídas por meio do Android Market - sistema aberto de distribuição de conteúdo para dispositivos baseados no sistema operacional Android que permite a seus usuários navegarem, comprarem, instalarem e descarregarem aplicativos desenvolvidos por terceiros.

Uma vez que o usuário descarregava a aplicação surgia a infecção do equipamento, a partir da qual o código malicioso emitia informações do dispositivo a servidores remotos. Entre os dados transmitidos deste modo se encontra o IMEI (International Mobile Equipment Identity) que permite identificar um dispositivo móvel em qualquer lugar do mundo.

Entre os aplicativos afetados se encontram Falling Down, Super Guitar Solo, Super Ringtone Maker, Super Sex Positions, Chess, Advanced Currency Converter e Spider Man, entre outras. Essas também realizam o download de outros códigos maliciosos sem o conhecimento do usuário.

“O total de 21 aplicações maliciosas descobertas no Android Market durante este mês representou mais de 50 mil downloads por parte dos usuários, um número elevado se levarmos em conta que se tratou somente de um período de quatro dias. A crescente utilização dessas plataformas as torna alvos interessantes para o desenvolvimento de ameaças virtuais, motivo pelo qual é fundamental proteger esses dispositivos e estar consciente do valor que a informação que eles carregam”, declarou Federico Pacheco, Gerente de Educação e Investigação da ESET América Latina.

Durante março, o segundo foco de ataque privilegiado pelos desenvolvedores de malware foram as redes sociais. Por sua vez, o Twitter se viu atingido por um link malicioso distribuído por meio de técnicas de engenharia social, com a promessa de saber quem visitou o perfil do usuário no popular site de microblogging.

Ao clicar, solicita-se que a vítima autorize a instalação de uma aplicação “third-party” no Twitter que logo envia uma mensagem aos seguidores da pessoa, para continuar com o golpe. Os usuários do Facebook também sofreram um ataque através de um scam que lhes oferecia a possibilidade de obter a senha da conta que quisessem, em troca do envio de duas mensagens pagas de texto.

“O link malicioso propagado pelo Twitter alcançou a impressionante soma de 159 cliques por minuto, o que demonstra porque os criminosos virtuais estão direcionando seus esforços a essas plataformas: Elas concentram um grande número de vítimas em potencial, o que aumenta seu nível de ganhos. Por isso é importante que os usuários estejam atentos para não cair em fraudes e golpes que se valem de técnicas de engenharia social para atrair sua atenção”, garantiu Sebastián Bortnik, coordenador de Awareness & Research da ESET América Latina.

Durante março, também ocorreu o desmantelamento da botnet Rustok, a maior rede de equipamentos zumbi de envio de spam a nível mundial, fato que causou uma notável queda nas estatísticas mundiais de lixo eletrônico.

Sobre a ESET

Fundada em 1992, a ESET é uma companhia global de soluções de software de segurança que provê proteção de ultima geração contra ameaças eletrônicas. A matriz da empresa está localizada na Bratislava (Eslováquia), contando com escritórios de coordenação global em San Diego (Califórnia, EUA), Londres (Reino Unido), Praga (Republica Checa), Cracóvia (Polônia) e Buenos Aires (Argentina).

Além de seu produto carro-chefe, o antivírus ESET NOD32, desde 2007 a companhia oferece a solução ESET Smart Security, que integra a premiada proteção proativa do NOD32 com um firewall e um anti-spam. As soluções ESET oferecem aos clientes corporativos um maior retorno do investimento (ROI) do mercado, como resultado de uma alta taxa de produtividade, velocidade e mínima utilização de recursos.

O trabalho da ESET com corporações como Canon, Dell, Bridgestone e Microsoft permitiu à empresa entrar no ranking Deloitte Technology Fast 500 - região Europa, Oriente Médio e África, por cinco anos consecutivos.

A ESET conta também com um grande histórico de reconhecimento de laboratórios prestigiados no mercado: a solução ESET NOD32 conquistou mais prêmios de Virus Bulle[tin que nenhum outro antivirus, detectando consistentemente todas as amostras ativas (in-the-Wild) sem gerar falsos positivos.

Desde 2004, a ESET atua na América Latina, a partir de Buenos Aires (Argentina), onde dispõe de uma equipe de profissionais capacitados para responder às demandas do mercado de forma concisa e imediata, além de um laboratório de pesquisas focado na descoberta proativa de varias ameaças.

A importância de complementar a proteção oferecida pela tecnologia líder na detecção proativa de ameaças com uma navegação e o uso consciente da equipe, junto com o interesse de fomentar a conscientização dos usuários sobre a necessidade de segurança, tornam as campanhas educativas o pilar da identidade corporativa da ESET.

Para mais informações, www.eset.com

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 489 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal