Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

06/04/2011 - Portal Caparaó Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Homem é preso com quatorze cartões de crédito


Policiais militares prenderam um homem de 37 anos em Manhuaçu na noite desta segunda-feira, 04, acusado de estelionato. Ele deu nome falso, mentiu sobre a hospedagem na cidade e tinha 14 cartões bancários em nome de outras pessoas.

A história começou quando um funcionário do Banco do Brasil comunicou à Polícia Militar que um indivíduo em atitude suspeita foi até a agência e utilizou os caixas eletrônicos com vários cartões bancários. A informação era de que ele estava num Honda Civic prata com placa de Belo Horizonte.

Policiais foram acionados e encontraram o carro estacionado no Centro de Manhuaçu. Num hotel, os militares identificaram que o dono do veículo se hospedou no local.

NOME FALSO

Na primeira abordagem, o recepcionista pediu que ele preenchesse a ficha. Em seguida, ao pedir os documentos, ele pegou a ficha de novo, rasgou e disse que tinha preenchido errado. Ele usou o nome de José Maria Júnior, mas aí apresentou os documentos reais como Wellington.

Diante das suspeitas de se tratar de um estelionatário, a PM passou a monitorar o hotel. Quando saiu, foi abordado e levava um cartão magnético da Caixa em nome de Geraldo Alves Pereira. Alegou ter achado na rua.

Sem saber que os policiais já estavam no encalço dele, ao ser questionado sobre o que fazia em Manhuaçu. Wellington disse que era de Belo Horizonte e só estava de passagem pela cidade com destino ao Rio de Janeiro.

Negou, num primeiro momento, que estava hospedado na cidade. Depois admitiu e permitiu que os policiais entrassem no quarto do hotel. No sapato, cobertos por uma meia, havia treze cartões bancários de pessoas e instituições bancárias diversas, além de mil reais em dinheiro.

No sistema informatizado, a PM apurou que ele cumpriu pena pelo crime de estelionato na cidade de Pará de Minas (MG) e responde a um inquérito pela prática de usurpação de função pública na cidade de Belo Horizonte.

Na ocorrência, ele ainda aparece como suspeito de ter tentado furtar um caixa eletrônico do banco Bradesco do distrito de Realeza, através de uma conexão de computador portátil na noite do dia 03 para dia 04.

Em Manhuaçu, o Banco do Brasil não confirmou que houve saque durante as movimentações que ele fez nos caixas eletrônicos. O suspeito foi encaminhado para a delegacia de polícia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 190 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal