Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

30/03/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpes usam links camuflados e usuários 'curtem' páginas maliciosas

Por: Altieres Rohr

Ataque à rede social Facebook é chamado de 'likejacking'. Em páginas falsas, cliques em vídeos criam post no mural.

O Facebook está batalhando uma fraude virtual que usa a técnica conhecida como “sequestro de cliques” para forçar usuários a “curtirem” páginas maliciosas. As páginas normalmente apresentam vídeos ou outros elementos que fazem com que o usuário clique na página. No entanto, “abaixo” do elemento visível, está um link de “curtir” no Facebook – o resultado é um post no mural da vítima divulgando o site malicioso.

O “vírus” se espalha apenas dentro da rede social, na forma de posts em murais e outras informações “recomendadas”. Participantes do Facebook que clicarem nos links das páginas compartilhadas serão redirecionados a questionários que buscam obter informações dos usuários, por exemplo. Cada formulário preenchido (normalmente com alguma “recompensa” ao final) também transfere dinheiro ao golpista.

O problema existe pelo menos desde 2010, mas está se intensificando. “O Facebook precisa resolver esse problema, porque está cada vez sendo alvo desses ataques. A rede social deveria ser mais restrita com a maneira que lida com o ‘curtir’ de páginas externas antes que isso seja usado por mais hackers e spammers maliciosos”, escreveu Graham Cluley, no blog da Sophos.

Mecanismo detecta 'curtição' anormal

Desde a metade de março, o Facebook tenta detectar quando o usuário pode estar curtindo algo estranho. Segundo a Sophos, a proteção não está funcionando adequadamente e a maioria dos cliques falsos continua sendo registrada pelo site.

Quando o Facebook detecta a possível fraude, uma janela perguntando se o usuário realmente curte aquele site é exibida. Sem a confirmação, a ação não é registrada no site.

“Outro problema é que a mensagem de aviso exibida não explica ao usuário que ele pode estar sendo vítima de uma fraude. A solução ideal seria mostrar a janela de verificação sempre que um usuário quer Curtir alguma página”, opinou Chester Wisniewsk, também da Sophos.

“É bom ver que o Facebook está trabalhando no problema, mas a solução que eles criaram não é suficiente”, conclui Wisniewsk.

A Sophos não deixa claro se o recurso já foi utilizado por hackers para espalhar pragas virtuais. O vírus que mais se espalha no Facebook é o Koobface e também usa mensagens nos murais para encontrar suas vítimas. No entanto, as mensagens são normalmente postadas pelos computadores infectados usados para navegar no Facebook.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 115 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal