Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

31/03/2011 - Correio do Brasil / Agencia Senado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Wellington Dias denuncia fraudes no Programa Saúde da Família


O senador Wellington Dias (PT-PI) denunciou em Plenário, nesta quinta-feira (31), a existência de uma série de fraudes no Programa Saúde da Família (PSF), que visa à formação de equipes multiprofissionais, para o acompanhamento de famílias em regiões geográficas delimitadas. Essas equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação e reabilitação de doenças.

Baseando-se em dados publicados pelo jornal O Globo, na última segunda-feira (28), Wellington Dias afirmou que o Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente o PSF, tem sido alvo de desvios milionários de recursos públicos.

As fraudes se dão, conforme explicou, com a utilização de informações falsas nos cadastros do SUS, o que permite a médicos manterem credenciamento em várias unidades de saúde. Além disso, informou o senador, as falsificações cadastrais abrem brechas para o comércio de CPFs, com o objetivo de burlar as regras do PSF.

Wellington Dias citou o caso de um médico, denunciado pelo Globo, que teria 17 vínculos com o SUS – 16 no Piauí e um no Maranhão – e carga horária de 34 horas diárias, sete dias por semana.

De acordo com o parlamentar, levantamento da Controladoria-Geral da União (CGU) mostrou que, em mais de 40% dos municípios fiscalizados, as equipes de saúde da família não cumprem a carga horária. Além disso, em 36,5% das 982 cidades fiscalizadas, de 2004 a 2009, o atendimento do PSF foi considerado deficiente.

- Minha proposta é que o Ministério da Saúde aperfeiçoe o seu sistema de forma que seja possível ter um cadastro nacional em rede nacional com o CPF e o CRM de cada médico, dentista, enfermeiro, psicólogo, enfim, dos profissionais do programa. O objetivo é que, no momento em que um ente da federação ou entidade cadastral insere o nome um desses profissionais, seja possível automaticamente impedir a aceitação por duplicidade ou incompatibilidade de horário quanto ao contrato – disse Wellington Dias.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 135 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal