Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

17/03/2011 - Olhar Direto Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Taques vê indício de picaretagem na contratação de OS por Pedro Henry

Por: Vinícius Tavares


O senador Pedro Taques (PDT/MT) se mostrou amplamente favorável à liminar concedida pelo juiz Alexandre Guedes que impediu a abertura do edital para a contratação de Organização Social (OS) que administrará o hospital metropolitano de Várzea Grande como quer o secretário de Saúde, Pedro Henry (PP/MT), deputado federal licenciado.

Taques criticou o fato de o edital ter sido publicado pela Secretaria de Saúde em plena sexta-feira de carnaval, sendo que não havia previsão de expediente na segunda e terça-feira seguintes. O senador disse que reuniu-se com o sindicato médico e reiterou que a proposta de terceirização da saúde é 'inconstitucional'.

“Há duas leis que proíbem que os serviços públicos de saúde sejam terceirizados. A Lei 8.140 e a 8.080. Fora isso, está na Constituição Federal que a saúde é pública. Na minha opinião, a contratação de OSs ou Oscips servem para possibilitar a corrupção porque permitem a contratação de serviços sem licitação. Há indício de picaretagem”, reiterou o senador.

A medida cautelar foi interposta pela Promotoria de Cidadania. O promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes alegou que o edital fere os preceitos constitucionais e legais relativos à exigência de participação da comunidade. Além disso, o controle social das ações do Sistema Único de Saúde (SUS) não está sendo respeitados.

O edital tinha como objetivo a contratação de instituições sem fins lucrativos que tenham interesse no gerenciamento, operacionalização e execução de ações e serviços de saúde do hospital metropolitano de Várzea Grande.

O projeto que autorizava a Secretaria de Estado de Saúde (SES) contratar entidades sem fins lucrativos foi aprovado a 'toque de caixa' na Assembleia Legislativa. Caso a liminar concedida ao Ministério Público não seja cumprida, o Estado terá que arcar com multa diária no valor de R$ 20 mil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 160 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal