Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/03/2011 - Correio Popular RO Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia orienta sobre derramamento de dinheiro falso


No período festivo são as datas preferidas para golpistas que tentam esparramar dinheiro falso em estabelecimentos comerciais e eventos públicos. O carnaval é uma data de risco. A polícia orienta a população a tomar cuidado quando receberem notas de dinheiro, no período de festividades.
Em Ouro Preto do Oeste vez ou outra é registrado boletim de ocorrência de comerciantes lesados, que queixam de ter recebido nota falsa. Em festa de réveillon, carnaval e eventos do gênero todo cuidado é pouco. Basta um vacilo do comerciante e o golpista (ou comparsa) passa o dinheiro falso.
O delegado Marcos Vinicius Alves e Silva Filho, da Unidade Descentralizada da Sesdec em Ouro Preto, disse que há os dois grupos de passadores de dinheiro falso: o dos que falsificam cédulas com mais sofisticação e àqueles que produzem a partir de cópias de impressão convencionais grosseiras, e visíveis a olho nu. “Quando é dinheiro falso que aparenta ser de quadrilha especializada enviamos o caso para o Ministério Público Federal e se é falsificação grosseira nós instauramos um inquérito e classificamos como estelionato”, conclui o delegado. Mas como se trata de crime contra o sistema financeiro tanto a Polícia Civil como a Polícia Federal investiga.
Os golpistas geralmente tentam passar notas falsas de valor maior como as de R$ 50 ou de R$ 100 em postos de combustíveis e festas noturnas. Já as cédulas falsas de R$ 1 a R$ 20 são confundidas por comerciantes que têm movimento mais corrido o dia inteiro. Cícero Rodrigues, da panificadora Tutti Pane, localizada no centro da cidade, tem guardadas as notas falsas de R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 20 que acabou sendo aceitas em seu comércio.
Mesmo tendo o cuidado necessário ele acabou recebendo como dinheiro verdadeiro. “Na hora do movimento intenso fica difícil pra gente checar todas as notas suspeitas, e as que passam são cédulas falsas e envelhecidas que fica parecido com as cédulas de dinheiro verdadeiras”, alerta.
As notas de menor valor às vezes passam no comércio porque a maioria dos comerciantes utiliza a caneta que identifica a cédula falsa com maior frequencia em notas de R$ 50 e de R$ 100. Em muitos casos de aparecimento de cédula falsa de valor pequeno, quando não há flagrante com a detenção do agente infrator, a vítima não registra na polícia. Mas a orientação das autoridades é a de que um boletim de ocorrência deve ser lavrado na Delegacia Civil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 213 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal