Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/03/2011 - A Crítica (Manaus) Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Documentos líderes em falsificação são os certificados de conclusão do ensino médio

Segundo a gerente da Seduc, Ednelza de Alencar Arruda da Assunção, somente no ano passado, mais de 200 certificados falsos foram descobertos em empresas pela Polícia Federal responsável pela concessão do porte de arma para vigilantes, procedimento que também exige o documento.

Certificados de conclusão de ensino médio são os documentos mais falsificados dentro do sistema educacional no Estado.

A grande procura pela fraude, segundo a gerente de Documentação e Auditoria Escolar da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Ednelza de Alencar Arruda da Assunção, deve-se ao fato de que hoje ter concluído o ensino médio é uma das principais exigências do mercado de trabalho para obtenção de emprego.

“Só arranja emprego quem tiver o segundo grau completo”, resume Ednelza.

Segundo ela, somente no ano passado, mais de 200 certificados falsos foram descobertos em empresas pela Polícia Federal, responsável pela concessão do porte de arma para vigilantes, procedimento que também exige o documento.

A gerente revela que até 2003, os certificados de conclusão de cursos técnicos, como magistério, eletrônica e eletrotécnica, também eram alvo de falsificações. Ednelza explica que os certificados falsos possuem erros grosseiros que, muitas vezes, passam despercebidos.

“O documento verdadeiro só pode ser expedido pelo diretor e o secretário da escola e traz as portarias de nomeação de ambos. Outro detalhe importante é que o documento tem que trazer o decreto de criação da escola e um carimbo de registro”, alerta.

“Se alguém cobrar pela obtenção do registro, já desconfie”, adverte Ednelza, explicando que no caso de Dorgival ele foi vítima de estelionatários por ter achado que conseguiria documentos de outro Estado por meio da Secretaria de Educação do Amazonas.

“Isso nunca seria possível”, observa ela, complementando que o enfermeiro teria que encaminhar um requerimento à escola no Maranhão solicitando a segunda via, junto a um boletim de ocorrência atestando a perda.

“Algumas escolas exigem que o requerente envie envelope com porte pago para não gerar custo para o estabelecimento. Não sei como é no Maranhão”, comentou.

Documentos são apreendidos todo ano
Desde 2006, os certificados de conclusão do ensino médio são produzidos em computador. Antes disso, eram datilografados ou escritos à mão.

A Gerência de Documentação e Auditoria Escolar da Seduc informa que todo ano repassa para os órgãos de segurança os documentos falsos que são apreendidos e entregues ao órgão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 267 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal