Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/03/2006 - O Noroeste Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude bancária através da Internet. Aprenda como funciona e previna-se.

Por: Thales Andrade


Um dos maiores entraves para o crescimento do comércio eletrônico, especialmente aquele através da Internet, é o sentimento de insegurança por parte dos cyber clientes provocado pelas freqüentes notícias de fraudes veiculadas nos canais de comunicação. Os pagamentos virtuais, normalmente efetuados através de cartões de crédito ou através dos sites institucionais dos bancos, são, em essência, seguros. Essa aparente controvérsia se dá, muitas vezes, pela habilidade que têm os fraudadores de “seduzir” ou “induzir” uma pessoa que navega na Internet a instalar determinados programas ou visitar sites suspeitos.

Das dezenas e criativas formas de burlar a segurança das aplicações de Internet, duas têm um carinho especial pelos ladrões virtuais: programas que conseguem interceptar informações confidenciais e sites falsos que conseguem simular sites reais.

Os programas maliciosos, conhecidos por malware, que se instalam no computador das vítimas basicamente funcionam assim:

1. Um programa malicioso é criado e colocado na Internet pelo malfeitor.

2. Uma mensagem de e-mail fraudulenta inventa uma mentira qualquer que leve o usuário a clicar no link para o programa hospedado na Internet, fazer o download do arquivo e... instalá-lo no computador!

3. Em geral a execução do programa não produz nenhum resultado aparente, mas ele se instala para ficar em execução permanente e realizar suas ações furtivas e maléficas. O programa fica em execução tentando roubar dados pessoais armazenados ou digitados, principalmente com contas e senhas de banco.

4. As informações roubadas são envidas para um recptador que, de posse dos dados, pode movimentar contas de banco ou utilizar cartões de crédito como se fossem os titulares.

A segunda opção é utilizar e-mail falsos, normalmente passando-se por instituições de renome (Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Receita Federal, etc), com os mais diversos assuntos (cartões e mensagens virtuais; notificações financeiras e cadastrais; notícias bombásticas e contatos; download de programs, etc), com links para sites que simulam sites reais. O processo é simples:

1. A vítima recebe um e-mail, como se fosse proveniente do Banco do Brasil, por exemplo, dizendo que ele precisa atualizar os dados da conta corrente ou que ele ganhou um prêmio em dinheiro e que basta acessar o site através do link (falso).

2. Ao clicar no link, a vítima é redirecionada para um site visualmente idêntico ao site oficial, mas com endereço ligeiramente diferente (www.bancobrasil.net.jp) do original (www.bancobrasil.com.br).

3. Os dados de conta-corrente e senha são digitados da mesma forma que seriam no site oficial. A partir desse momento, todas as informações são enviadas para o fraudador. Ao mesmo tempo, o usuário é redirecionado para o site oficial para que não haja suspeitas, simulando um ligeiro problema de acesso (vide quadro).

4. Assim como no caso dos programas espiões, as informações são enviadas aos fraudadores, que terão acesso à contas de banco, cartão de crédito, dados pessoais, etc.


Clique AQUI para ver a figura/gráfico.

Apesar de ser um ambiente mais seguro que o ambiente normal - é mais provável que você seja lesado no dia-a-dia do que na Internet -, as transações via Internet também precisam de cuidados especiais. Veja alguns cuidados básicos que podem ser tomados para evitar dores de cabeça futuras.

Cuidados com aplicações on-line

1. Só utilize seu cartão de crédito em sites que oferecam a opção de segurança adicional.

2. Nunca envie dados confidenciais através de correio eletrônico.

3. Nunca instale programas que venham a partir de e-mails.

4. Não acesse sites de bancos através de links vindos por e-mail. Digite o endereço diretamente no navegador.

5. Seja atento a qualquer oferta recebida por correio eletrônico sem que você a tenha pedido, particularmente se lhe pedirem resposta com a maior brevidade possível.

6. Fique atento aos pedidos de atulização de informações via e-mail ou sites. Verifique junto à insituição a necessidade da atualização.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 522 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal