Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/02/2011 - D24am Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Banco Central registra R$ 40,9 mil em dinheiro falso no Amazonas

Valor é 27,9% maior em relação ao ano anterior.

Manaus - Ano passado, o Banco Central (BC) recolheu no Amazonas R$ 40,9 mil em dinheiro falsificado que estava circulando e acabou sendo absorvido pelas redes bancárias. O valor apreendido significou um crescimento de 27,9% na comparação com 2009, quando o BC recolheu R$ 31,9 mil no Estado.

Em todo o País, o banco tirou de circulação R$ 19,4 milhões em cédulas falsas em 2010, uma queda de 22% frente ao montante do ano anterior.

No Amazonas, o BC recolheu 991 unidades de dinheiro falsificadas no ano passado. A maior parte notas de R$ 50 e R$ 10. A cédula de R$ 50 correspondeu a 49,8% da quantia recolhida, o equivalente a R$ 20,4 mil tirados de circulação pelo BC. A nota de R$ 100 foi a que apresentou o maior avanço no número de apreensões, um crescimento de 172,4%, chegando a R$ 15,8 mil, segundo o BC.

Além do cuidado ao receber uma nota, em Manaus, a principal estratégia de lojistas e profissionais que manuseiam dinheiro diariamente é a utilização da caneta ‘Dedo de Ouro’, conhecida por detectar notas falsas. “É uma coisa simples e fácil de usar”, recomenda a operadora de caixa, Márcia Romano. “Tem que ter muito cuidado todas as vezes que pegar dinheiro”, acrescentou.

Pensando em evitar prejuízos, a lojista Nair Oliveira também adquiriu a ‘famosa’ caneta, mas deixou de usá-la porque percebeu que alguns clientes ficam constrangidos. “Eu observo bem a nota. Deixei de usar a caneta porque alguns clientes mostraram-se constrangidos, agora até me esqueço da caneta”, disse.

A frentista Cleia de Souza, 26, já se deparou com a situação de ter de devolver o dinheiro falsificado para um cliente. “Era uma nota de R$ 50 que a caixa do posto identificou como falsa. O cliente disse que não sabia que era falsa, mas ele teve que pagar com outra nota”, contou.

Segundo Márcia Romana, é comum quem está passando a nota falsa dizer que recebeu o dinheiro de uma agência bancária. “Não tem como a gente receber. Dinheiro falso é pegou dançou. No Natal, nós tivemos muito esse tipo de problema e a maior parte era de notas de R$ 10”, falou.

Apesar de mais notas falsas terem sido tiradas de circulação em 2010 no Amazonas, o Estado permaneceu entre os quatro onde o BC menos recolhe cédulas falsas, ficando atrás do Amapá (117), Acre (94) e Roraima (26). São Paulo (132,9 mil), Minas Gerais (34,5 mil) e Rio de Janeiro (32,5 mil) lideram o ranking nacional de notas falsas retiradas do sistema financeiro brasileiro.

No Amazonas, o BC recolheu ainda R$ 2,4 mil em notas de R$ 10, outros R$ 1,8 mil em notas de R$ 20. Ano passado, também foram retiradas de circulação R$ 370 em notas de R$ 5 e R$ 26 em notas de R$ 2.

O Banco Central recomenda às pessoas que verifiquem os elementos de segurança das cédulas porque as notas falsas não são trocadas pelos bancos nem pelo governo por uma verdadeira de igual valor.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 159 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: jose ricardo morresi - 21/02/2011 19:37

REFERENTE AS NOTAS FALSAS, TENHO A DIZER QUE TENDO RECEBIDO NOTA DE 50,00 REAL FALSA, IMEDIATAMENTE A SUBSTITUI, E RASGANDO EM SEGUIDA A QUE DIZIAM SER FALSA NA FRENTE DO RECLAMANTE, ONDE TODOS OS AMIGOS PUDERAM VER A SACANAGEM DO INDIVIDUO , HOJE O CORONEL DA PRAÇA DA SÉ NÃO FALA MAIS COMIGO, E NEM NA MARINHA EXISTE O CARGO, OU POSTO DE CORONEL,(AFUNDEI O SEU DESTROIER) NÃO TENHA RECEIO, DENUNCIE. ABRAÇO A TODOS OS LEITORES.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal