Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/02/2011 - Gazeta Brazilian News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

9 foram presos por esquema de fraude contra bancos na Flórida


Nove residentes do sul da Flórida foram presos por acusações federais criminais em um esquema fraudulento de 12 milhões de dólares contra banco. A investigação foi realizada, pelas agências: U.S. Immigration and Customs Enforcement’s (ICE), Homeland Security Investigations (HSI), U.S. Secret Service, and the City of Miami Police Department.

Maria Baksh, 50 anos, de Hollywood, Juan Cardenas, 48 anos, de Miami, Cifuentes Gabriel, 63, de Hialeah, Cifuentes Maureen, 35 anos, de Hialeah, Lúcia Garcia, 58, de Pembroke Pines, Roberto Hernandez, 66 anos, de Miami, Maribel Roman, 47, de Hialeah, Reinaldo Romano, Jr., 39, de Hialeah, e Roberto Rodrigues, 43 anos, de Miami, foram acusados de conspiração para cometer fraude bancária, em um esquema de 12 milhões de dólares.

Dois outros já se declararam culpados em casos relacionados. Luis Felipe
Perez, 38 anos, de Fort Lauderdale, e Berta Sanders, 61 anos, de Miami Lakes, confessaram serem culpados no esquema. Perez foi condenado a 10 anos e Sanders será sentenciada no dia 22 de fevereiro.

De acordo com os documentos de acusação, de meados de setembro de 2005 a setembro de 2008, os réus conspiraram para apresentar os pedidos de empréstimo falso para o Wells Fargo Bank, conhecido anteriormente como Wachovia Bank, para a obtenção de aproximadamente $12 milhões em linhas de crédito comercial. Isto resultou em aproximadamente $10 milhões em perdas para o banco.

Para executar o programa, Sanders, contadora pública, supostamente promovia seu trabalho como alguém que poderia ajudar os mutuários obter aprovação para as linhas de crédito, preparando os seus pedidos de empréstimo. Ela elaborava pedidos de empréstimo em nome dos réus. Estes pedidos continham informações falsas sobre os “clientes”, como rendimento das empresas, ativos e contas a receber.

Sanders também preparava as declarações fiscais falsas, extratos bancários, demonstrativos financeiros e pessoais para os aplicativos de linha de crédito. Documentos apresentados pela investigação mostram também que o acusado, cobrava dos clientes, 10% do montante solicitado ao banco, para preparar a proposta de empréstimo falso.

Perez, que se confessou culpado por $ 40 milhões no esquema de fraude “Ponzi”, também recrutou muitos clientes para Sanders dar assistência na aplicação para as linhas de crédito comercial. Quando esquema “Ponzi” finalmente entrou em colapso, em maio de 2009, a maioria dos empréstimos fraudulentos obtidos no Wachovia foram cancelados.

Esquema Ponzi

O esquema Ponzi vem do sobrenome do maior fraudador dos anos 20, Charles Ponzi. Ele não inventou este esquema de fraude, mas realizou uma das maiores transações fraudulentas na época, por isso o esquema ganhou este nome.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 322 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal