Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/02/2011 - Portal Amazônia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Justiça Federal condena acusados de estelionato em Tocantins


TOCANTINS- A Justiça Federal de Tocantins condenou Alberto Teixeira de Oliveira Teles e Alexandre de Sá Brito Maciel à pena de um ano e quatro meses de reclusão pela prática de estelionato, delito tipificado no artigo 171, § 3º, do Código Penal.

Conforme a decisão do titular da 1ª Vara, o juiz federal Marcelo Albernaz, os réus poderão recorrer em liberdade, tendo em vista a substituição da pena.Conforme a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF), os acusados teriam praticado atos fraudulentos com o fim de obtenção de vantagem ilícita em detrimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), consistentes em declarações falsas em documentos contábeis da empresa Engerpav Engenharia Ltda, de propriedade de Alberto Teixeira de Oliveira.

Ainda segundo o MPF, o registro de Alexandre de Sá Maciel teria sido efetuado no quadro de empregados da construtora Engerpav Engenharia, com data retroativa.

Para a Justiça Federal, a materialidade restou comprovada pelas provas constantes do inquérito, da Representação Fiscais para Fins Penais, além dos demais elementos colhidos na instrução penal. Conforme a decisão, o delito se revela pelo acerto entre tais agentes para a assinatura da Carteira de Trabalho e Previdência Social com data retroativa e pagamento das contribuições atrasadas com o fim específico de preencher os requisitos para obtenção de auxílio-doença junto ao INSS.

O magistrado fundamentou sua decisão pois entendeu, baseado em sua experiência, que os acusados praticaram ação ilícita imputada, conduta tipificada no artigo 171, § 3º, do Código Penal Brasileiro. Além da pena de reclusão, a Justiça Federal também aplicou aos réus a pena de 16 dias-multa. O valor fixado pelo magistrado é de um salário mínimo vigente em setembro de 2005 (época do fato) para Alberto Teixeira de Oliveira Teles, devendo ser atualizado pelos índices oficiais de correção monetária, previstos no Manual de Cálculos da Justiça Federal (Artigo. 49, § 2º, CP). (LF)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 190 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal