Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/01/2011 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeitos pagavam empréstimo a agiotas com notas frias

Por: Leilane Nunes

OPERAÇÃO GELEIRA: Agiotas recebiam "salário" das prefeituras através de notas frias, que custavam 20% do valor.

As investigações da Operação Geleira apontaram que cada nota fria expedidas pelas empresas fantasmas custava de 10% a 20% do valor da nota repassada às Prefeituras envolvidas. Segundo o delegado Janderlyer Gomes, coordenador da operação, esse valor era repassado para agiotas como pagamento de dívidas contraídas durante as campanhas eleitorais.

"Esses agiotas recebiam o pagamento das dívidas mensalmente através da própria Prefeitura, através de notas frias. E para justificar esse desvio, eram feitos processos licitatórios e registros contábeis fraudulentos. As empresas vendiam, por exemplo, uma nota no valor de R$ 100 mil por cerca de R$ 20 mil", explicou o delegado.

As notas eram relacionadas a medicamentos superfaturados, material de expediente e até construções nos municípios.

"Várias construtoras foram alvos de busca e apreensão por venderem as notas frias. Empresas fantasmas também foram descobertas", disse o delegado.

Uma delas foi a construtora ATF, de propriedade de um homem identificado como Merinho, um dos presos da Operação Geleira. A prisão de Merinho foi feita na casa do ex-prefeito e atual diretor do Emater, Chico Filho, em Uruçuí.

Lavagem de dinheiro

Os documentos apreendidos pela polícia estão sendo analisados também para que seja desvendado como era feito o esquema de lavagem de dinheiro pela quadrilha. A polícia quer saber inclusive, se os R$ 40 mil apreendidos na casa do prefeito de Caracol, Isael Macedo Neto, fazia parte desta lavagem.

Desmembramento

O inquérito da Operação Geleira, que culminou nas prisões de prefeitos, ex-prefeitos e gestores, será desmembrado em 12, sendo um para cada prefeitura. Segundo o delegado Janderlyer, cada prefeitura terá sua análise de processo separado para facilitar as investigações.

Prisões preventivas

Um dia após as prisões ainda não houve pedido de relaxamento para os presos. Janderlyer acredita que haverá prorrogação dos pedidos de prisão temporária para provisória porque ainda há um acusado foragido.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 125 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal