Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/01/2011 - Revista INCorporativa Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Comprar pela internet ainda pode causar muita dor de cabeça

Procon vem recebendo queixas de pessoas que efetuaram compras mas nunca receberam os produtos; confira dicas.

Fazer compras pela Internet está cada vez mais comum em todo o País. De acordo com especialistas do setor, de 15 de novembro a 24 de dezembro do ano passado, os consumidores gastaram R$ 2,2 bilhões em compras feitas pelo computador, em lojas virtuais. Mas é preciso ficar atento nesse tipo de compra feita pelo computador. O Procon de Pernambuco vem recebendo queixas de pessoas que efetuaram o pagamento, mas nunca receberam o produto.

A professora de Educação Física Raquel Pajeú (foto 1) já comprou muitas coisas pela Internet e nunca tinha tido problemas. Até o mês passado, quando entrou num site de vendas e comprou uma calculadora financeira e um jogo eletrônico. Fez o pagamento por boleto bancário. A compra foi no dia 12 de dezembro e até hoje Raquel não recebeu os produtos. Quando entra no site, tem apenas a informação que os produtos foram enviados.

"Tentei entrar em contato várias vezes, através de telefone, email, msn. O único retorno foi um email dizendo que estavam em férias coletivas até o dia 5 de janeiro. Depois disso não me atendem mais", lamenta.

Especialista em gestão de negócios, o professor Paulo Roberto da Silva (foto 2) lembra que ninguém está 100% seguro ao comprar pela rede. Mas dá algumas dicas para que a pessoa faça uma compra mais segura pela internet. "A primeira dica é buscar sites que tenham correspondente físico, porque num eventual problema, você tem um ponto certo para recorrer. Outra dica é procurar comprar em lojas que trabalhem com cartões de crédito, ou via uma terceira empresa", ensina.

O coordenador-geral do Procon de Pernambuco, José Rangel, diz que o serviço de proteção ao consumidor tem recebido alguns casos de pessoas que foram lesadas depois de efetuar uma compra virtual. Ele deu outra dica e explicou o que o Procon faz nesses casos.

"O Procon recomenda a todos os consumidores que procurem saber a procedência desse site, se é confiável ou não. E se não receber o produto, venha ao Procon, porque vamos tentar resolver a situação ou com a devolução do dinheiro ou com a troca do produto", afirma. (360 Graus)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 181 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal