Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/01/2011 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Servidora é suspeita de desviar R$ 500 mil da Secretaria de Saúde de Maringá

Por: Murilo Gatti


A servidora pública municipal Ivanete Thomas Candido Tubias é a principal suspeita de um esquema de desvio de recursos da Secretaria Municipal da Saúde.

As fraudes podem ter provocado um rombo próximo a R$ 500 mil dos cofres públicos, mais especificamente em recursos que deveriam ser aplicados no atendimento de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ivanete é auxiliar administrativa da Prefeitura de Maringá desde 18 de janeiro de 1994 e teria participação no desvio de dinheiro através do pagamento de exames para uma clínica que não prestava os serviços.

Isto foi possível durante o período em que a servidora ocupou o cargo de coordenadora de serviços internos da Gerência de Auditoria, Controle e Avaliação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), dentro da Secretaria Municipal de Saúde.

"O servidor que era encarregado de fiscalizar o convênio aceitava pagar por serviços não realizados", afirmou o procurador-geral da Prefeitura de Maringá, Luiz Carlos Manzato. Segundo o procurador, o processo administrativo disciplinar aberto pela Secretaria de Administração em 28 de julho de 2010 para investigar o caso está prestes a ser concluído.

A servidora está afastada do trabalho desde 29 de julho de 2010. Ontem, ela não foi localizada para falar sobre as acusações.

Manzato disse que o valor exato dos desvios ainda estão sendo apurados, mas afirmou que o "montante é bem alto" e pode até superar o volume de meio milhão de reais, cogitados inicialmente. O procurador afirmou que as informações apuradas em procedimento interno foram encaminhadas à Polícia Federal, ao Ministério Público Federal e aos auditores do SUS.

"Pelo que sei, a Polícia Federal já teria intimado várias pessoas a depor. Também fizemos uma auditoria interna e encaminhamos ao SUS, que também deve fazer a própria auditoria. Quando tivermos os valores exatos vamos pedir a restituição do dinheiro à clínica", disse Manzato.

Ontem, o procurador não soube informar quais seriam os exames fraudados, mas adiantou que, por enquanto, haveria apenas uma clínica envolvida. "Os exames não me lembro agora, pois não estou com o processo administrativo, mas teria relação com exames de raio X, entre outros."

O caso só passou a ser investigado pela prefeitura após um outro servidor da Secretaris da Saúde, desconfiado das irregularidades, apresentar uma denúncia à Controladoria Interna.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 360 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal