Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/01/2011 - IDG Now! Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mais de 200 milhões de ataques a redes foram identificados em dezembro

Segundo a empresa Kaspersky, cibercriminosos buscaram novas abordagens para infectar PCs, especialmente com o uso de redes sociais.

Embora nenhum grande malware tenha sido revelado em dezembro de 2010, milhares de tentativas de ataques a redes e milhões de programas maliciosos ofereceram risco à segurança dos internautas.

Só no último mês, mais de 209 milhões de ataques a redes foram bloqueados pelo software de segurança Kaspersky, que também detectou e neutralizou mais de 196 milhões de programas maliciosos, de acordo com o relatório December 2010 Monthly Malware Statistics, da Kaspersky Lab. A empresa não divulgou o número registrado no mesmo período do ano passado.

A empresa ainda comentou que embora cibercriminosos tenham utilizado basicamente as mesmas táticas dos últimos meses, eles também buscaram novas abordagens, estimulando usuários de PCs a baixarem falsos antivírus e softwares de segurança, especialmente, em sites como Facebook e Twitter.

Uso de URLs curtas

Para ataques nos sites de redes sociais, os criminosos preferiram disseminar URLs encurtadas, oferecidas por sites como o bit.ly e alturl.com. Com o Twitter, por exemplo, tornando-se um grande mecanismo para divulgação em massa de sites maliciosos.

Nas redes, os usuários recebem as URLs, clicam, e são direcionados aos sites correspondentes ao link, que são conhecidos após a página ser totalmente carregada.

A utilização de URLs encurtadas aumentou muito no ano passado e são úteis para cibercriminosos ,que podem induzir as vítimas a acessarem uma página que contenha softwares maliciosos.

Além disso, os cibercriminosos também utilizaram "artilharia pesada" para ataques via redes sociais, utilizando um dos mais complexos programas maliciosos - o TDSS rootkit - que continua sendo aprimorado. Em dezembro, a última modificação do rootkit, a TDL-4, começou a explorar no sistema Windows a vulnerabilidade CVE-2010-3338 - descoberta em junho de 2010, analisando o worm Stuxnet.

Falsos antivírus

A Kaspersky Lab informou que dois falsos antivírus chegaram ao Top 20 dos principais programas maliciosos em dezembro, sendo eles os primeiros do gênero a entrarem na lista.

Entre eles, um chamado Trojan.HTML.Fraud.ct que é capaz de "varrer" o PC e supostamente detectar um malware. Entretanto, em seguida, ele solicita ao usuário que compre a versão "completa" do suposto software.

Como os programas legítimos de segurança são capazes de detectar rapidamente o download dos falsos antivírus, os desenvolvedores tornaram suas aplicações online. Assim, em vez de ter que baixar o software completo, os usuários só precisam clicar em sites específicos para se infectar.

Adwares

Adwares também foram selecionados na lista das principais ameaças da web em dezembro de 2010. O adware AdWare.Win32.HotBar.dh alcançou o quinto lugar no Top 20 da Kaspersky entre as aplicações maliciosas. Infelizmente, ele é instalado juntamente com outros aplicativos legítimos. E em seguida, exibe propagandas indesejadas nos PCs infectados.

Ataques do domínio .Рф
Desde seu lançamento em novembro do ano passado, os ataques ao novo domínio .Рф também cresceram em dezembro. O nome do domínio utiliza a sigla do nome oficial da Federação Russa em cirílico.

Kaspersky Labs descobriu três tipos de malware sendo disseminados por este domínio. Os primeiros são arquivos falsos; o segundo é um script de redirecionamento primitivo chamado Trojan.JS.Redirector.ki; e o terceiro, chamado de Hoax.Win32.OdnoklAgent.a, que abre uma janela que se assemelha à página de login para arede social russa Odnoklassniki.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 163 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal