Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/12/2010 - R7 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Nova identidade terá senha para serviços e transações via internet

Por: Renan Ramalho

Documento terá chip, onde estarão armazenadas todas as informações do cidadão.

Umas das novidades do novo documento de identidade, o RIC (Registro de Identidade Civil), lançado nesta quinta-feira (30) pelo governo federal, é a maior praticidade e segurança que as pessoas terão para solicitar serviços e fazer transações, inclusive pela internet.

Além de vários dispositivos de segurança que dificultam a falsificação ou adulteração do novo documento, emitido em cartão, o RIC conterá um chip com a chamada certificação digital. Trata-se de uma espécie de assinatura digital, composta por chave (código) e senha individual.

Na prática, com a certificação, a pessoa poderá atestar alguma coisa sem precisar assinar à mão um papel.

Isso poderá valer, por exemplo, para contratação de serviços, requerimentos junto a órgãos públicos, declaração de imposto de renda, transações comerciais, abaixo-assinados (inclusive para projetos de lei de iniciativa popular).

Tudo poderá ser feito pela internet e de forma mais segura, garante o governo. Já existe até uma medida provisória prevendo que a assinatura digital terá a mesma validade da assinatura manuscrita.

O governo alega que a tecnologia trará mais praticidade para o cidadão, além de dar mais agilidade para os órgãos públicos processarem informações e atenderem o público.

A recomendação mais importante é que as pessoas não compartilhem a chave (código) fornecida e a senha individual da certificação digital. O ideal é que a pessoa faça sua própria senha intercalando letras e números numa longa combinação. Também memorizá-la, sem anotar, além de não passá-la para ninguém.

Emissão

O novo RIC será emitido a partir do ano que vem. Em 2011, apenas 2 milhões de pessoas em sete cidades previamente selecionadas poderão fazer o novo documento: Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE), Nísia Floresta (RN) e Rio Sono (TO).

A nova identidade só estará disponível para todos os brasileiros em todos os Estados em até 9 anos. O custo, em 2011, estimado em R$ 90 milhões, será integralmente bancado pelo governo.

O RIC terá um número único, não invalidará os demais documentos, mas reunirá as informações de todos eles num único cartão, que conterá um chip com todas as informações armazenadas digitalmente. Além disso, possui tecnologias de segurança que impedem falsificações ou adulterações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 140 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal