Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/12/2010 - DireitoCE Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Banco Votorantim condenado a pagar à aposentada indenização por danos morais


O titular da Vara Única da Comarca de Ubajara, juiz Elison Pacheco Oliveira Teixeira, condenou o Banco Votorantim a pagar indenização de R$ 9 mil à aposentada R.V.C., que teve descontos indevidos no benefício previdenciário.

O magistrado determinou também a restituição, em dobro, dos valores descontados. De acordo com o processo (nº 4396-86.2010.8.06.0176/0), em junho deste ano, R.V.C. percebeu que eram debitados de seu benefício a quantia de R$ 90,00. o valor era referente à parcela de suposto financiamento de R$ 2.835,54.

Ao procurar o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), a aposentada foi informada de que havia sido realizado empréstimo consignado junto ao Banco Votorantim a ser descontado no benefício.

Ela alegou não haver contratado nenhum empréstimo com a referida instituição financeira.

Sentindo-se prejudicada, ingressou com ação de reparação de danos com pedido de liminar, solicitando antecipadamente que os valores parassem de ser retirados de sua conta.

O banco sustentou ter agido corretamente, pois havia um contrato de empréstimo consignado em nome da autora. No entanto, a empresa não apresentou o referido documento.

Defendeu apenas que o crédito referente à contratação em questão foi disponibilizado.

Ao analisar o caso, o magistrado determinou que o Banco Votorantim suspendesse definitivamente os descontos, independentemente de trânsito em julgado da sentença.

Além disso, o juiz condenou a empresa a pagar indenização por danos morais de R$ 9 mil reais, e o pagamento em dobro dos valores descontados.

“O presente caso não trata de mera cobrança indevida, mas, sim, de verdadeira subtração criminosa de verba alimentar de uma idosa aposentada, comparável a atos criminosos como o estelionato ou o furto”, ressaltou.

A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico de ontem, 3a.feira (21/12).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 394 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal