Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/12/2010 - O Norte Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Corrupção consome R$ 355 mi

Por: Lívia Falcão

Saúde, educação e obras públicas são as áreas mais lesadas pelos gestores públicos na Paraíba.

A Paraíba perde pelo menos R$ 355 milhões por ano com a corrupção. Do total, cerca de 30% são de recursos que deveriam financiar ações na área de saúde, como a construção de hospitais e aquisição de medicamentos para unidades de atendimento público. Logo após, os setores de educação e obras públicas são os mais atingidos pela prática do desvios de verbas. A estimativa de prejuízo foi divulgada ontem pelo Fórum de Combate à Corrupção (Focco/PB) e ultrapassa, por exemplo, a previsão de gastos com Segurança Pública em 2011, fixada em R$ 238 milhões.

"Infelizmente este número é uma estimativa otimista. Nós podemos imaginar o impacto da corrupção no dia-a-dia dos paraibanos quando um paciente chega ao posto de saúde e não encontra o médico ou o medicamento que necessita", aponta o coordenador do Focco/PB, Rainério Rodrigues. Com 25% da população sem saber ler e escrever, a educação da Paraíba é a segunda mais atingida pelo desvio de verbas.

Acumulando prejuízo de 20% em perdas de investimentos, o setor de obras públicas é o terceiro mais atingido pelo dano ao erário, resultando no abandono de centenas de construções nos municípios paraibanos. "A tática mais utilizada neste tipo de corrupção é a fraude em licitações, ainda bastante comum nos municípios do estado", revela Rainério. Das 9 prefeituras paraibanas auditadas no primeiro semestre deste ano pela Controladoria Geral da União (CGU), 95% apresentam problemas com a licitação.

O dado é do auditor da Controladoria Geral da União (CGU) e diretor de controle fiscal do Focco, Gabriel Aragão Wright, que revela que mais de 55% dos R$ 355 milhões desviados todos os anos são de verbas federais. Os casos mais graves, de acordo com Gabriel seriam nos municíos do Sertão paraibano. "É lá onde há a maior concentração de recursos desviados e consequentemente o maior dano causado ao erário público e a própria população", destaca Wright. O Brasil acumula prejuízo anual de R$ 29 bilhões com a corrupção.

Ainda assim, Rainério afirma que a Paraíba é exemplo do bom entrosamento entre os órgãos de combate à corrupção, "mas nós precisamos que a população assuma o papel de controladora fiscal. Desta forma poderemos trabalhar com a prevenção, porque uma vez desviado, este recurso não volta para ser investido nas cidades", explica. Ele destaca que a Justiça tem contribuído muito com o alto índice de recursos desviados porque sustenta uma sensação de impunidade flagrante.

"Não através de seus membros, como os juizes e desembargadores, mas a legislação judicial devido ao número excessivo de recursos que contribuem para que a corrupção pareça natural. Isso favorece que o gestor incorra em crime com a certeza da impunidade. Temos de percorrer diversas Instâncias para se brigar, além da contratação de bons advogados para exercício da ampla defesa esgotam e prolonga um processo de restituição e punição dos envolvidos", relata Rainério.

Gabriel aponta que a Lei da Ficha Limpa implementada este ano é exemplo de ação imediata de combate à corrupção. "A nova lei acabou com a questão de apresentação infinita de recursos por anos e anos, tornando inelegível o gestor infrator", destaca.

"Temos ainda uma verdadeira revolução a fazer. No ano que vem trabalharemos ainda pela divulgação de transferência dos recursos públicos através da internet, para que a população controle. Não adianta trabalharmos com a sensibilização, se a população não tem acesso à informação", arrematou Rainério Rodrigues. O cálculo divulgado pelo Focco tem por base uma informação divulgada pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) em maio deste ano.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 137 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal