Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/12/2010 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Caixas eletrônicos se adaptam para novas notas do real

Por: Fernando Nakagawa


BRASÍLIA - Caixas eletrônicos serão adaptados gradualmente para operar com as novas cédulas de R$ 50 e R$ 100. Para aceitar as notas maiores, vai ser preciso trocar uma peça do terminal onde é acomodado o dinheiro para saque. Instituições financeiras farão a troca conforme o Banco Central substituir as cédulas em circulação. Por operar com notas que não foram substituídas, empresas que operam máquinas de venda automática - como refrigerante e salgadinhos - não preveem adaptações.

Hoje o Brasil tem 145 mil caixas eletrônicos em operação. Os equipamentos foram produzidos para operar com as cédulas da primeira família do real, em que todas têm 14 centímetros de comprimento e 6,5 centímetros de largura. Nesse caso, o compartimento para guardar o dinheiro tem tamanho único, independentemente da cédula que será acomodada. Agora, vai ser preciso trocar a peça para guardar as diferentes notas.

Já foram realizados testes nas instituições financeiras e a substituição da peça se mostrou simples e rápida. Não há necessidade de atualização de software e o ajuste é meramente mecânico. Mesmo assim, bancos serão comedidos na substituição porque, uma vez trocado, o equipamento não poderá mais receber as notas antigas.

Na rede Banco 24 Horas, por exemplo, a troca começará assim que a empresa receber as primeiras cédulas novas do BC. A substituição será gradativa exatamente no mesmo ritmo da entrada das notas em circulação. A empresa opera 10 mil pontos no Brasil e não informa o custo da troca das peças.

Outro setor que acompanha a troca de perto são as empresas que administram máquinas de venda automática, como refrigerantes, café e salgadinhos. Antony Harris, diretor comercial para América Latina da MEI, empresa norte-americana de sistemas de pagamento, afirma que a maioria desses equipamentos não sofre com a mudança porque geralmente recebem apenas cédulas de menor valor, como R$ 10 ou R$ 20 - que não terão alteração agora. "Mesmo quando houver a troca dessas notas, não será necessária adaptação porque não haverá mudança na largura", diz.

Mas a empresa já se prepara para adaptar alguns equipamentos que aceitam valores maiores, como máquinas para pagamento de estacionamento ou recarga de cartões de transporte, como o "Bilhete Único".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 138 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal