Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/12/2010 - Mais Comunidade Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Gim Argello acusado de desvio de verbas

Por: Suzano Almeida

Senador é suspeito de repassar R$ 3 milhões a institutos fantasmas do DF.

O jornal Estado de São Paulo denunciou, nas edições de ontem e hoje, um suposto esquema de corrupção envolvendo o senador pelo Distrito Federal Gim Argello (PTB), no repasse de recursos para institutos de cultura fantasmas. Segundo a reportagem, o parlamentar já teria enviado cerca de R$ 3 milhões por meio de emendas individuais, que foram depositadas na conta de um mecânico e um jardineiro. O esquema consistia no pedido de recursos ao Ministério da Cultura por Gim para que fossem repassados a institutos fantasmas para a realização de eventos culturais no DF. O instituto repassava a verba federal para uma empresa de fachada, que está em nome de um mecânico e um jardineiro, que serviam de “laranjas” no esquema.

Em um dos repasses, Gim Argello enviou um pedido ao ministro da Cultura, Juca Ferreira, pedindo que R$ 600 mil em emendas para a área fossem destinados ao Instituto Renova Brasil. O convênio foi aprovado e foram repassados R$ 532 mil. No endereço registrado onde funcionaria o instituto, fica, na realidade, uma vidraçaria.

No Senado, os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Pedro Simon (PMDB-RS) já pediram a abertura de investigação contra Gim, mas o processo pode não ser tão simples. O fim de legislatura pode ser a principal barreira para que o senador passe pela Comissão de Ética da Casa. Gim Argello assumiu a vaga de senador em 2007, após a renuncia de Joaquim Roriz (à época no PMDB, hoje no PSC), por envolvimento com corrupção.

Caso precisa ser investigado, diz Vigilante

O deputado distrital eleito Chico Vigilante (PT) disse ao jornal Coletivo que o episódio é idêntico ao Esquema dos Anões do Orçamento, que ocorreu em 1993, quando Chico era deputado federal e ajudou a cassar 15 parlamentares envolvidos na fraude. Gim é o relator do Orçamento de 2011 e líder do PTB no Senado. Ele é responsável por organizar para onde irá R$ 1,3 trilhão, orçamento da União para o próximo ano. Por isso, Vigilante se mostra ainda mais preocupado. “O Congresso precisa apurar as denúncias com urgência para que, se o senador Gim não estiver envolvido, continue na função [de relator do orçamento], mas se estiver, que saia, pois é incompatível com a função”, afirmou Chico.

Para Chico, o retorno de parlamentares do DF às páginas policiais é motivo de vergonha e aumenta a responsabilidade da política local. “Isso traz mais responsabilidade para o Agnelo e para nós. É uma vergonha que quando todo mundo está prestes a sair para as festas de fim de ano, Brasília volte a aparecer nas páginas policiais por causa da política”, desabafou o parlamentar.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 143 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal