Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/12/2010 - Tribuna do Norte Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Chega a Natal um novo golpe, o boleto bancário

Por: Roberta Trindade


Não há dúvidas de que a inteligência pode ser utilizada para o bem ou para o mal. No Rio Grande do Norte tem estelionatário tentando ganhar dinheiro fácil e rápido. E em alguns casos está dando certo. Um novo golpe está sendo aplicado na praça e todo cuidado é pouco para não se tornar a próxima vítima. Desta vez os escolhidos pelos estelionatários são os empresários da Via Costeira, na zona Sul da capital.

O golpe funciona da seguinte forma: uma correspondência é enviada pela “Agência Brasileira de Telecomunicações” a alguns hotéis com a seguinte cobrança: “Estamos entrando em contato para informar que a taxa de recadastramento de Web-Site, será cobrada agora anualmente através de boleto bancário. Segue em anexo boleto no valor de R$187, taxa anual”.

De acordo com o subchefe da Agência Central de Inteligência da Polícia Militar, major Antônio Pessoa de Souza Júnior, a Agência Brasileira de Telecomunicações não existe. É de fachada. “O uso do boleto bancário é uma novidade quando o assunto é estelionato, porém grandes hotéis não caem nesse golpe porque possuem um setor jurídico, entretanto, estabelecimentos menores podem estar sendo vítimas dos estelionatários”.

Antônio Pessoa afirma que os criminosos simulam ser de uma empresa do governo. O golpe começou a ser aplicado há dois meses em Natal, e o serviço de inteligência da polícia já sabe que o CNPJ informado no boleto bancário não existe. “O alvo são os hotéis que possuem páginas na internet”, frisa o major.

Pessoa revela que o bandido, hoje em dia, considera “atrasado” quem faz um assalto de forma violenta. “Quando eles conversam entre si dizem que agora aprenderam a fazer dinheiro e que estão “trabalhando” com inteligência”.

O major conta que para os criminosos é bem melhor agir com a inteligência. “Há menos risco e mais lucro. Para os bandidos quem comete assalto violento é considerado “burro””.

O policial faz um alerta: “Antes de pagar qualquer boleto bancário deve-se checar o CNPJ que pode ser acessado no site da Receita Federal. É importante que as pessoas saibam que o boleto bancário não é 100% seguro. É o famoso “se colar colou”.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE percorreu alguns hotéis da Via Costeira (os nomes dos estabelecimentos não serão divulgados). Em um deles, o gerente de segurança Edvanaldo Azevedo informou que nenhum boleto bancário é pago antes que seja consultada a controladoria do hotel. “Nos trabalhamos da seguinte forma: Tudo é enviado para o departamento responsável”.

Hóspedes são orientados pelos hotéis

Alguns hospedes de hotéis da Via Costeira estão sendo orientados a não fornecer o número do cartão de crédito por telefone, isso porque, alguns criminosos estão conseguindo o nome completo de pessoas que desembarcam no Aeroporto Augusto Severo e o local onde vão ficar hospedadas, a partir daí aplicar o golpe é tarefa fácil.

Edvanaldo conta que quatro hospedes, no hotel onde ele trabalha, por pouco não se tornaram vítimas. Os golpistas com o nome completo do hóspede, ligam para a recepção e pedem que o recepcionista passe a ligação para o quarto onde está hospedada a pessoa que eles querem aplicar o golpe.

Assim que o hóspede atende a ligação, quem está do outro lado da linha afirma ser da recepção e diz que precisa do número do cartão de crédito para alguns pagamentos posteriores. “Um dos hóspedes forneceu o número do cartão e foi comprada uma passagem aérea no nome dele, mas como o valor era muito alto a operadora se comunicou com a vítima e a compra foi cancelada”.

Diante do que ocorreu, o hotel tomou a postura de entregar um comunicado a todos os hóspedes que desembarcam no Aeroporto Augusto Severo.

O comunicado é redigido em três línguas. Além do Português, inglês e espanhol.

No texto, o hotel comunica que todas as solicitações de documentos aos hóspedes são feitas diretamente na recepção com o funcionário e em nenhum momento haverá por meio do telefone, solicitação de números de documentos ou cartões de crédito.

Azevedo disse que a preocupação do hotel é que, com a chegada da alta estação, o golpe que começou a ser aplicado há dois meses, ganhe força por causa da quantidade de turistas que estão para vir à Natal. “Já estamos preparados, informando nossos clientes para evitar que eles se tornem vítimas”, completou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 153 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal