Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/06/2007 - Correio Braziliense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários extorquem R$ 10 mil no golpe do bilhete premiado


Dois homens foram presos em flagrante na manhã desta sexta-feira acusados de aplicar o golpe do bilhete premiado, no Gama. João Garcia Vaz, 42 anos, e Silézio Rufino Pickler, 47, foram rendidos por policiais da 14ª DP no momento em que conferiam R$ 10 mil reais extorquidos de uma aposentada de 59 anos. A polícia chegou aos golpistas com a ajuda da própria vítima, que suspeitou deles antes de encontrá-los pela segunda vez. Os dois planejavam conseguir mais R$ 30 mil da aposentada.

Tudo começou por volta do meio-dia desta quinta-feira. Fingindo ser um senhor humilde, Silézio teria abordado Leocádia em frente ao Sesi do Gama, perguntando onde ele poderia encontrar uma loteria. A aposentada não sabia, mas resolveu ajudar o homem, que se fingia manco. Em seguida, seu comparsa, João Garcia, aparece para ajudá-lo. Silézio afirma ter ganhado um bilhete premiado de R$ 30 mil e o mostra a João, que finge ir à loteria. Ele volta dizendo que o bilhete não vale R$ 30 mil, mas R$ 900 mil.

Segundo a vítima, Silézio se disse analfabeto e, por isso, teria pedido ajuda para resgatar o dinheiro. Em troca, ele daria R$ 150 mil para os dois como agradecimento. No entanto, ele pede R$ 40 mil como garantia para cada um deles. Lupécia, a princípio, ficou receosa, mas aceitou a proposta. “Ele contou uma história tão direitinho, tão humilde que eu acreditei”, comenta. Com a ajuda de João, Lupécia sacou R$ 10 mil no BRB e reservou mais R$ 30 mil no BRB e na Caixa para serem entregues a Silézio na manhã desta sexta-feira.

A aposentada só suspeitou da intenção dos golpistas à noite, quando chegou em casa. Resolveu, então, procurar a 14ª DP. Lá, os policiais convenceram-na a cumprir o roteiro combinado com os estelionatários com a garantia de que os agentes acompanhariam a movimentação. De acordo com a Delegac ia, João Garcia e Silézio Rufino já haviam participado de outros golpes na região. Se condenados, os dois podem pegar de um a quatro anos de prisão. Os R$ 10 mil reais ainda estavam com os golpistas e foram devolvidos para a vítima.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 364 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal