Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/06/2007 - Jornal do Commercio de Manaus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Calote do setor está alta, diz Telecheque


Diante da facilidade de compra no varejo, que cada vez mais oferece opções ‘tentadoras’ de parcelamento, o setor de eletroeletrônicos vem apresentando indicadores de cheques sem fundos acima da média nacional. Pesquisa realizada pela Telecheque, empresa de concessão de crédito no varejo, verificou que o indicador de cheques sem fundos no setor em maio foi de 5,53%, superando em 103,31% o índice nacional no mesmo período, que ficou na casa de 2,72%.
Um dos fatores que contribuem para a inadimplência com cheques no setor de eletroeletrônicos é o valor do cheque transacionado. Em maio, a média das compras efetuadas no Brasil foi de R$ 144, enquanto o valor médio do segmento foi de R$ 190,28, superior 32,14%.

Por dispor de produtos com valor de venda mais alto, a opção dos consumidores pelo parcelamento também tende a ser maior. No setor, as compras parceladas com cheques chegaram a representar 80,11% do total das transações em maio, superando em 9,32% a média nacional de 73,28%.
“O setor de eletroeletrônicos se caracteriza como um dos mais atraentes para o uso dos cheques no varejo, tanto em função da maioria das compras serem parceladas, como pela liberdade na escolha de prazos e o valor das parcelas”, explicou José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque. “Por este motivo, tanto os consumidores como os lojistas devem ser cuidadosos na hora de escolher a melhor forma para o fechamento do negócio, pois prazos muito longos proporcionam mais chances para a inadimplência”, complementa Praxedes.

Outros indicadores

O estudo apontou que o percentual de fraudes em cheques também é mais expressivo no setor de eletroeletrônicos, e chegou a ser maior 100% em relação à média brasileira. Enquanto o indicador nacional de fraudes foi de 0,16%, no setor este tipo de problema representou 0,32% das transações.
“As lojas de eletroeletrônicos vendem produtos com alto valor agregado e de fácil revenda, fatores que acabam atraindo golpistas e estelionatários. Por isso, a atenção dos lojistas quanto à procedência dos cheques e idoneidade do consumidor precisa ser redobrada neste setor”, afirma Praxedes.

O indicador de transações sustadas de 0,57% seguiu a mesma tendência e ultrapassou em 35,71% o índice médio registrado no Brasil (0,42%). Na mesma linha, o cheque roubado foi outra modalidade com indicador superior ao registrado no país. Com índice de 0,11% em maio, o setor de eletroeletrônicos apresentou volume maior deste tipo de transação em 37,50% comparado ao do país (0,08%).

Empresa especializada

Há 23 anos no mercado, a Telecheque, empresa especializada na concessão de crédito no varejo e líder no mercado de verificação e garantia de cheques do país, vem aperfeiçoando seus serviços para que seus clientes possam expandir suas vendas e a oferta de crédito a seus consumidores, com total segurança. O banco de dados da empresa é alimentado por informações fornecidas pelo Banco Central, por mais de 100 instituições financeiras, pelos usuários do sistema, pela base de dados da Telecheque e por parceiros, reunindo cerca de 309,5 milhões de informações de mais de 50 milhões de emitentes, atualizadas permanentemente. Atualmente, mais de 12 mil usuários utilizam os seus sistemas em mais de mil municípios do Brasil. A empresa é associada à Abracheque (Associação Brasileira de Serviços de Informação, Verificação e Garantia de Cheques).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 442 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal