Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/11/2010 - Jornal Cidade (Rio Claro) Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vigilância Sanitária alerta sobre mel falsificado


A Vigilância Sanitária de Rio Claro está intensificando as fiscalizações na venda de mel falsificado, principalmente no Jardim Público, que já foi alvo de ações que resultaram na apreensão e inutilizarão do produto. A população deve realizar denúncia no momento exato em que flagrar esse tipo de tentativa de comercialização ligando para o número 3533-1275.
A nutricionista da Vigilância Sanitária, Dra Mônica Marina Bonifácio da Silva alerta que esse produto nada mais é do que uma mistura perigosa que pode trazer problemas à saúde. As imitações de mel costumam conter aditivos nocivos à saúde, como anilina, iodo, água de rosas, baunilha, além de sacarose ou glicose industrial, acidulantes, essências químicas artificiais, corantes e estabilizantes. A maioria destas substâncias pode provocar câncer.
Nas mãos dos ambulantes ou nas prateleiras de pequenos comércios é difícil distinguir mel verdadeiro de mel falso, mas é possível reconhecer a autenticidade do produto sem precisar recorrer a uma análise de laboratório.
A primeira dica é verificar no rótulo se os ingredientes possuem ou não aditivos e se o produto possui o selo do Serviço de Inspeção Federal – SIF. A nutricionista Mônica dá outra dica para o consumidor se defender dessa irregularidade e golpe aplicado por ambulantes. “Coloque um punhado de mel num copo com álcool e mexa delicadamente. O mel falso se dissolve na água facilmente. O mel verdadeiro não se desfaz no álcool”, explica.
O coordenador da Vigilância Sanitária de Rio Claro, Agnaldo Pedro da Silva, lembra que falsificar e vender mel falsificado é crime contra a economia popular, previsto pela Lei nº 1.521, de 26 de dezembro de 1951. A pena vai de seis meses a dois anos de detenção, além de multa, mesma punição para quem falsifica o selo do SIF, de acordo com o artigo 296, parágrafo 1º, inciso 1, do Código Penal, que trata da falsificação de selo ou sinal público.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 277 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal