Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/11/2010 - Canal Rio Claro Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Diretor do Procon descobre origem dos golpes do INSS em Rio Claro

São 117 vítimas segundo levantamento do Procon e da financeira envolvida!

Desde que o Governo instituiu os empréstimos consignados nos benefícios dos aposentados e pensionistas do INSS, cresceram muito os golpes. Todos os dias há notícias de aposentados que foram enganados e têm valores descontados de seus vencimentos indevidamente. E o curioso, sempre o mesmo banco reclamado.

Nos últimos dias, o Procon vem registrando uma média de 15 registros todo dia.Preocupado com a gravidade da situação, o diretor geral do Procon, Sergio Santoro se reuniu com a gerencia regional do Banco BMC, e conseguiu detectar um total de 117 contratos fraudulentos, e como eles foram operados:

Uma agencia terceirizada de Rio Claro,que fraudou os contratos, usando documentos falsos e operando em bancos do Rio de Janeiro, Rio Preto e outras cidades,todos tendo como vítima quem ganha um salário mínimo.E todos os emprestimos são de R$ 3.999,00.

Por isso, em conjunto com o Banco BMC, também vítima nesses caso, o Procon está convocando todas as pessoas lesadas em Rio Claro e região para ressarcimento dos valores e anulação da operação fraudulenta .O Banco está ressarcindo todos os aposentados , independente de processo instaurado pelo Procon, e de forma mais rápida.

Para quem já foi enganado deve procurar o Procon e fazer uma reclamação. O Procon contata o banco envolvido , providencia o Boletim de ocorrencia e, nos casos em que não há o contrato devidamente assinado pelo segurado, o desconto é excluído e o banco devolve os valores já pagos.

Se você é aposentado ou pensionista do INSS e pretende fazer algum empréstimo consignado, tenha muito cuidado com as armadilhas que esse serviço pode oferecer. Como esse tipo de operação é permitida pelo governo, pessoas idosas são as maiores vítimas dessa transação perigosa. Por não terem experiência ou conhecimento, justamente os mais velhos, acabam caindo facilmente em um golpe financeiro.

O programa de empréstimos a aposentados e pensionistas do INSS com descontos das parcelas na folha de pagamento foi autorizado pela lei federal n° 10.820/2003.
O valor das parcelas é descontado diretamente do benefício previdenciário e o teto das taxas de juros cobradas é estipulado pelo Conselho Nacional de Previdência Social.

As instituições também devem informar previamente, ao titular do benefício, o valor total financiado, a taxa mensal e anual de juros. E para assegurar seus direitos, ao assinar o contrato, o consumidor deve exigir sua via.
É proibida a contratação de empréstimos por telefone e também a cobrança da Taxa de Abertura de Crédito (TAC) ou qualquer outra taxa de impostos. Para o cartão de crédito é permitida a cobrança de uma taxa única de emissão no valor de 15 reais.

O cliente não é obrigado a contratar o empréstimo no banco em que recebe o pagamento, podendo optar por outra instituição financeira que oferecer menor taxa de juros.

Para evitar irregularidades, os bancos não podem fazer operações com beneficiários de outros estados: o empréstimo deverá obrigatoriamente ser contratado na unidade federativa em que o aposentado ou pensionista morar e receber o benefício.

O Consumidor que, a qualquer momento, se sentir prejudicado por operações irregulares ou que identificar descumprimento do contrato por parte da instituição financeira ou de normas estabelecidas pela Instrução Normativa 28, deverá registrar sua reclamação no Procon.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 398 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Cádmo C. Bittencourt - 18/11/2010 11:52

Este golpe está sendo aplicado em Minas Gerais e a financeira na qual os empréstimos são contratados fraudulentamente é a BMG (se não me engano a mesma desta ocorrência citada por este portal). Também fui vítima e tive valores descontados em minha aposentadoria sem ter contraído qualquer empréstimo. Fiz a ocorrência em Delegacia de Belo Horizonte, onde resido. Fiz também comunicado à financeira, através de carta onde declaro que não reconheço como meu o empréstimo feito através de terceiros. A financeira tem que ressarcir em 48 horas? Se não ocorrer isto posso entrar nas "pequenas causas", receber em dobro e solicitar danos morais e indenização pelo tempo que gastei na fila da reclamação e visita à agência pagadora do INSS? Desde já agradeço a atenção.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal