Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/11/2010 - Correio Braziliense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Sobrinho de Agaciel Maia é preso acusado de desviar dinheiro de rodovia

Por: Edson Luiz


Parte da cúpula do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) do Rio Grande do Norte foi presa em duas ações da Polícia Federal (PF) iniciadas na quinta-feira. Entre os detidos estão o superintendente do órgão no estado, Fernando Rocha Silveira, e seu superior imediato, Gledson Maia, sobrinho de Agaciel Maia, ex-diretor do Senado e deputado distrital eleito. A Operação Via Ápia prendeu outras quatro pessoas acusadas de fraudes em obras da duplicação da rodovia BR-101, que liga Natal ao interior. Nas oito buscas realizadas, a PF apreendeu cerca de R$ 300 mil em dinheiro.

A primeira parte da operação aconteceu na noite de quinta-feira, quando a PF prendeu Gledson Maia com R$ 50 mil, supostamente recebidos de um emissário de uma empresa contratada sem licitação para realizar obras de recuperação de uma ponte sobre o Rio Açu. Quando foram surpreendidos pelos policiais, Gledson e o emissário estavam em um restaurante de um shopping de Natal. A maleta com o dinheiro estava com o sobrinho de Agaciel Maia. Os dois foram presos em flagrante e indiciados por corrupção ativa e passiva. O superintendente adjunto do Dnit também é sobrinho do deputado João Maia (PR-RN).

O segundo momento da Operação Via Ápia — uma alusão a um das principais estradas da Roma antiga — ocorreu na manhã de ontem, quando foi preso Fernando Rocha Silveira, também acusado de envolvimento nas fraudes. Segundo a PF, a investigação começou em maio, quando a Controladoria-Geral da União (CGU) começou a apurar prováveis irregularidades nas obras da BR-101. O esquema, conforme a PF, tinha vários artifícios para o desvio de recursos. Um deles era superfaturar o trecho 2 da rodovia, cuja obra tinha valor inicial de R$ 200 milhões. Mas foi autorizado um aditivo de mais de R$ 30 milhões. Nas buscas feitas ontem pela PF, foram apreendidos US$ 10 mil, 900 euros e R$ 258 mil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 148 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal