Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/10/2010 - O Dia Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil descobre mais fraudadores do Detran

Por: Francisco Edson Alves

A Justiça recebeu um pedido de quebra de sigilo bancário e telefônico de funcionários do Detran.

Rio - A Delegacia Fazendária, da Polícia Civil, descobriu que pelo menos 26 pessoas faziam parte da quadrilha que fraudava documentos do Detran-RJ. O esquema foi desmontado há uma semana, quando os investigadores acreditavam que o grupo tinha 14 integrantes. Na ocasião, seis suspeitos foram presos e um conseguiu fugir. De acordo com a delegada adjunta Isabela Santoni, 18 criminosos já estão identificados.

Ontem, a polícia pediu à Justiça a quebra dos sigilos bancários e telefônicos das três funcionárias do Detran acusadas de envolvimento nas fraudes: Flávia Cerqueira de Sequeira — denunciada pelo Ministério Público por formação de quadrilha —, Flávia Bezerra e Marlene Landes Ferreira, que estão presas.

Hoje, Flávia Sequeira é esperada para prestar esclarecimentos na Fazendária. Ela foi a última movimentar o processo com o licenciamento de moto do jogador Adriano que foi extraviado do órgão. A papelada era prova importante na investigação que apura a doação do veículo à mãe de um traficante.

As identidades de três despachantes e um ex-funcionário do Detran foram levantadas ontem. O bando é acusado de ter dado prejuízo aos cofres públicos de pelo menos R$ 4 milhões só neste ano.

“Dos demais integrantes da quadrilha, por enquanto, temos só os primeiros nomes e apelidos”, afirmou Isabela. Os envolvidos responderão por formação de quadrilha, corrupção e inserção de dados falsos em sistema de informações, cujas penas, juntas, podem chegar a 11 anos.

O Detran faça auditoria nos logins e senhas das funcionárias para saber detalhes das movimentações feitas por elas no período em que trabalharam no órgão.

Investigação pode levar três meses

Dez agentes da Corregedoria do Detran-RJ e do setor de Inteligência da Fazendária examinam cerca de 4 mil processos encontrados no chamado ‘Detranzinho’, escritório que funcionava na Rua Senador Dantas, no Centro. Serão necessários, no mínimo, três meses de apuração.

Entre os processos que teriam sido levados pelo grupo, está o de licenciamento da moto Honda Hornet preta placa KYR-1480, comprada pelo ex-jogador do Flamengo Adriano. Em março, o veículo foi registrado em nome de Marlene Pereira de Souza. Moradora do Morro da Chatuba, no Complexo do Alemão, Marlene é mãe do chefe do tráfico local Paulo Rogério de Souza Paz, o Mica. A Delegacia Fazendária também investigará o sumiço desse processo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 220 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal