Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/10/2010 - Midiamax Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Comissão de Justiça e Paz irá acompanhar denúncias de corrupção na política estadual

Por: Hélder Rafael


A Comissão de Justiça e Paz, organismo ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, está atenta às denúncias de corrupção que assolaram Mato Grosso do Sul e envolveram os três poderes e o Ministério Público Estadual.

O grupo foi formado há três meses por representantes leigos e eclesiásticos, e trabalha para criar uma cultura de paz e cumprir um papel social na busca por respostas aos anseios da sociedade. Os membros farão reuniões mensais com objetivo de refletir sobre a atual conjuntura política estadual.

A atuação da comissão é norteada pela epístola do Conselho Episcopal de Pastoral da CNBB, que exige o fim da corrupção no país. “E não nos esqueçamos dos que promovem os atos de corrupção através do poder econômico. Daí se exigirem providências enérgicas, medidas saneadoras, e uma legislação que puna exemplarmente todos os implicados em tais atos”, diz a carta.

Os membros da comissão também inspiram-se nas palavras bíblicas do profeta Jeremias, que criticava os poderosos de Israel por violar constantemente as leis e agir com corrupção. Ele também alertava que o povo receberia castigo por ter se esquecido de Deus. Está no livro do Antigo Testamento: “Sem punição não te posso deixar” (Jeremias, 46:28).

Após a conclusão dos debates, os membros da Comissão de Justiça e Paz devem elaborar relatório a ser submetido ao bispo de Três Lagoas, José Moreira Bastos Neto. Somente depois de um conselho episcopal é que a CNBB regional Oeste irá manifestar-se oficialmente sobre as denúncias de corrupção no Estado.

Na opinião da secretária executiva da comissão, Margarida Cavalheiro, a repercussão social para as suspeitas de corrupção ainda é tímida. “Entendemos que isso não reflete a preocupação que os fatos geram. Nosso povo não se atentou para a gravidade das denúncias”, afirma.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 176 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal